Este mês foi revelada a sua terceira coleção em parceira com a Primark. De que forma é que esta coleção se distingue das outras?

Para mim, a maior diferença desta coleção para as anteriores é que tem muito mais roupa desportiva. Inicialmente, era para ser apenas uma coleção cápsula de desporto e, no final, decidimos ampliá-la.

Quais as suas principais preocupações ao desenvolver esta coleção cápsula e de que forma é que reflete a sua personalidade?

As minhas preocupações com esta coleção cápsula foram iguais às das coleções anteriores e, caso existam outras no futuro, também serão as mesmas: que pudesse ser usada por qualquer mulher, que se adaptasse a todos os corpos, que nos fizesse sentir confortáveis, lindas e sexy. Procuro sempre colocar-me no lugar de pessoas diferentes e imaginar o que pensariam daquelas peças.

Esta coleção dá destaque à tendência athleisure, juntando o conforto das peças desportivas com a elegância da alfaiataria. O conforto é uma prioridade no seu dia a dia?

Sim, definitivamente. O conforto é uma prioridade no meu dia a dia e quanto mais anos vou vivendo, mais clara fica essa prioridade. Há alguns anos ia de saltos altos para todo o lado, hoje em dia só os calço de vez em quando e sofro, mesmo sabendo que não é preciso sofrer para estar sempre bem. Agora uso sempre um tipo de roupa que se adapta ao meu ritmo de vida em vez de ter de adaptar o meu ritmo de vida à roupa que visto.

Apesar do lado desportivo, vemos que esta coleção também teve o cuidado de incluir aqueles que são básicos em qualquer guarda-roupa feminino, como é o trench coat, a camisa branca ou as calças pretas. Para si, quais as peças sem as quais não consegue viver?

Inicialmente, esta coleção era uma coleção cápsula desportiva, mas quando a terminamos, começámos a pensar em alargá-la um pouco mais e em criar peças que fossem muito funcionais.  Finalmente, criámos uma coleção urbana, muito versátil e para o dia a dia, tanto em modo desportivo como para levar as crianças à escola, fazer recados e ir trabalhar. Acho que é muito funcional e, na verdade, as pessoas ficam muito gratas por isso.

Quem a acompanha nas redes sociais sabe que é perita em conjugar marcas high street com marcas high end. Qual o segredo para se ser bem-sucedido nesta tarefa?

Bem, acredito que não há chave para ter sucesso a esse respeito. Faço-o porque tudo pode ser combinado nesta vida e porque, às vezes, conseguimos elevar um look por causa da marca mais barata que vestimos e, outras vezes, este é elevado pela marca mais cara.

As mulheres gostam de ter roupas de todos os tipos, roupas mais acessíveis, roupas onde investimos um pouco mais ou acessórios. Costumo investir mais em acessórios do que no vestuário em si e o que procuro fazer quando tenho peças diferentes, independentemente do seu valor, é que todas combinem entre si. Quando crio um look, não penso em quanto custa o que trago vestido, simplesmente crio o visual a partir das minhas necessidades, daquilo que acho que me vai ficar bem e que vai facilitar o meu dia.

Os tons neutros e a ganga são a grande aposta desta coleção. Acredita que estas tonalidades devem fazer parte de qualquer closet?

O denim é algo que sempre existiu, existe e existirá. Há anos em que a ganga se destaca mais, como é o caso deste ano, e, de facto, nesta coleção fizemos muitos acessórios, malas de diferentes formatos e tamanhos, um boné, uma mala tipo saco e diferentes modelos de calças. Penso que é algo que é muito fácil de combinar e prático para o dia a dia e os tons neutros funcionam sempre, seja combinando-os entre si ou com cores mais fortes. Mas sim, tanto os jeans como os tons neutros são peças fundamentais no guarda-roupa de qualquer pessoa.

Desta parceria quais são as suas peças de eleição e porquê?

Desta coleção não consigo escolher apenas uma peça favorita, tenho de escolher várias, porque, por um lado, os macacões desportivos, tanto o preto de manga comprida como o castanho de alças, são as peças que mais uso no meu dia a dia.

Por outro lado, na coleção mais urbana, adoro o fato azul composto por calças e casaco pois acho que fica bonito e que favorece a qualquer pessoa e, claro, o conjunto cinza com risca diplomática, assim como as calças e camisa oversize, uma vez que podem ser usadas de várias formas: aberta com uma t-shirt por baixo seja por fora ou por dentro nas calças. Acho que são peças que favorecem muito a silhueta e que também são muito confortáveis.

De que forma é que podemos elevar o visual do fato de treino e quais as suas principais dicas de estilo para quem quer arriscar nesta tendência e não sabe por onde começar?

Bem, hoje em dia os conjuntos desportivos são um item básico no armário de qualquer pessoa. Todas nós, mais ou menos, sabemos adaptá-los para os usarmos na rua. Por exemplo, o macacão que falei antes, preto de manga comprida, combinado com umas botas tipo motard, como as da minha coleção, e um casaco de lã que também está na coleção tanto bege como o preto, junto-lhe a gabardine e fica um visual super urbano e super giro.

Espero que esta tendência venha para ficar porque as mulheres estão finalmente a libertaram-se das roupas que as oprimiam e castigavam o dia todo. É uma tendência que tem ganhado cada vez mais adeptas, porque é um tipo de roupa que nos faz sentir bem e que nos deixa lindas e sexy, por isso é definitivamente um sucesso.

Clique na galeria e descubra toda a coleção de Paula Echevarría com a Primark já disponível nas lojas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.