“Porque é que os portugueses são diferentes? Porque é que existe esta luz em Lisboa? Porque é que temos a comida diferente dos outros? Porque é que ficámos com o fado e não ficámos com o samba?” Estas indagações foram o ponto de partida da coleção primavera/verão 2017 de Nuno Gama apresentada na ModaLisboa no passado dia 8 de outubro.

“Esta coleção veio na consequência das minhas ‘idas’ aos Lusíadas e de ter parado na Ásia e não ter tocado nem na Ilha dos Amores nem no Quinto Império”, começa por explicar o estilista ao SAPO Lifestyle sobre a coleção inspirada na Playstation VR, que serviu como elo de ligação entre o mundo normal e o mundo virtual onde se insere a coleção 'LuzBoa'.

“Há uma parte da coleção que é muito mais luminosa, há uma parte da coleção que tem a ver com o mar. A Playstation aqui acabou por fazer sentido devido à necessidade que eu tinha de transportar as pessoas para outra estratosfera diferente e levá-las a pensar nas diferenças que nós temos e fazem de nós este povo especial e do qual eu continuo apaixonado.”

Enquanto criador, o estilista enaltece a forma como a tecnologia tem influenciado o mundo da moda não só a nível de design mas como de confeção. “Hoje em dia estamos rodeados de tecnologia. As nossas vidas, quer queiramos quer não, jamais voltarão a ser o que eram. E aliás a evolução ainda vai ser muito maior. Cada vez mais temos ferramentas que nos ajudam no nosso dia a dia. O que seria de nós se a tecnologia não nos desse os tecidos que nos dá hoje? Se não houvesse a evolução química que há”, referiu o estilista no decorrer de uma ação inédita entre moda e tecnologia que decorreu na sua loja, em Lisboa, e deu a oportunidade, a todos os presentes, de experimentar os óculos de realidade virtual da PlayStation.

E a nível pessoal, qual a relação de Nuno Gama com a tecnologia, gadgets e consolas de jogos? “Hoje em dia quase que não tenho tempo. A minha vida acaba por ser 100% o trabalho e acabo por ter muito pouco tempo livre. Mas gosto muito e dentro daquilo que é o meu mundo acabo por usar bastante. Por exemplo, não imagino o que é que seria a minha vida sem o telefone que tenho hoje, não imagino a minha vida sem o computador”, refere.

Relativamente a projetos futuros, o estilista garante que ainda tem muito por concretizar, como é o caso de dois sonhos: o perfume Nuno Gama e o regresso ao circuito internacional.

“Quero voltar lá para fora e apresentar as coleções no meio dos big guys e ver se afinal valho alguma coisa ou não. Porque isto de ser bom é ser no mundo hoje em dia. E se calhar sou demasiado ambicioso para me ficar por aqui.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.