Desde colheitas de alimentos a fios inteligentes e peças de roupa modeladas em 3D, passando por processos de reciclagem avançados e roupa biodegradável com benefícios para a saúde são algumas das ideias inovadoras que foram a concurso no Global Change Award.

Consciente da forma como este tipo de inovações podem ajudar a acelerar a mudança no sentido de uma indústria da moda circular e sem desperdício e a proteger o planeta, todos os anos a organização sem fins-lucrativos H&M Foundation atribui uma bolsa de 1 milhão de euros que será distribuída pelas cinco melhores ideias.

A decisão ficou nas mãos do público, cujas votações online terminaram no passado dia 20 de março. A Crop A Porter (300 mil euros), a The Regenerator (250 mil euros), a Algae Apparel (150 mil euros), a Smart Stich (150 mil euros) e a Fungi Fashion (150 mil euros) foram as grandes vencedoras.

O desafio passava por olhar para as ideias inovadoras de amanhã e esta terceira edição atraiu 2.600 inscrições de 151 países – um movimento verdadeiramente forte e global para a criação de uma indústria da moda que opere dentro das fronteiras do planeta. Analisando as inscrições deste ano, todas apresentaram um forte compromisso com a digitalização, processos inteligentes e também alguns novos, e inesperados, materiais.

“A Agraloop irá lançar um novo paradigma para as fibras naturais ao alavancar as sobras de colheitas de alimentos para a produção de fibras têxteis. Procuramos ajudar a nossa indústria a começar a dissociar o algodão como o recurso de fibras naturais predominante a nível mundial. Receber o Global Change Award significa que podemos começar a desbloquear um enorme valor para a indústria têxtil e da moda. Agora podemos impulsionar mais rapidamente esta tecnologia importante para uma produção em escala. A bolsa será utilizada para otimizar a nossa tecnologia ciclo-fechado, proteger a Propriedade Intelectual e começar a produção comercial da fibra Agraloop BioFibre™”, afirma Isaac Nichelson porta-voz da Crop A Porter (Agraloop).

Para além de inovações com o potencial de terem um impacto positivo na indústria e no planeta, o Global Change Award procura projetos escaláveis, ideias que sejam economicamente sustentáveis e inovadoras e o quão bem preparadas as equipas estão para fazer a diferença.

“Dou os parabéns às cinco equipas vencedoras. Elas mostram que a inovação não conhece fronteiras nacionais e pode residir na cabeça de qualquer pessoa. Este dia marca o início de um programa acelerador de inovação de um ano onde a H&M Foundation, a Accenture e o KTH Royal Institute of Technology em Estocolmo irão apoiar os vencedores a saltar anos à frente da sua cronologia, levando-os a hubs de moda e inovação, como Estocolmo, Nova Iorque e Xangai”, diz Karl-Johan Persson, membro do Conselho da H&M Foundation e CEO da H&M Hennes & Mauritz AB.

O programa acelerador proporciona um conjunto de competências, redes de contactos e exposição para ajudar os vencedores a concretizar as suas ideias, maximizar a sua performance e a ter acesso à indústria. Recorde-se que o Global Change Award tornou-se o hotspot para inovações em fase embrionária na área da moda.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.