No ano de 2025, estima-se que exista uma tonelada de plástico por cada três toneladas de peixe nos Oceanos, e por isso a G-Star Raw uniu-se à Fundação Plastic Soup para travar este processo.

Uma das causas desta poluição encontra-se na produção do vestuário, pois cada vez que coloca a roupa para lavar, estas libertam pequenas fibras de plástico que vão parar à água e acabam por poluir os rios, bem como os oceanos.

De acordo com Maria Westerbos, diretora da Fundação Plastic Soup, "se imaginar-mos que todos os dias biliões de pessoas no mundo inteiro lavam as suas roupas e que quase todas as peças de roupa contêm plásticos, consegue-se facilmente perceber porque é imperativo intervir nesta causa urgentemente".

A G-Star e a Fundação estão a convidar outras marcas de roupa, fabricantes de máquinas de lavar roupa, assim como a indústria têxtil a juntarem-se a elas para apoiarem esta causa internacional.

Se aderirem a esta iniciativa irão contribuir para o desenvolvimento de soluções inovadoras, que previnam a libertação das fibras plásticas do vestuário do futuro.

Segundo Frouke Bruinsma, diretor criativo da G-Star, este afirma que "com a coleção Raw for the Oceans, fomos os primeiros a criar ganga a partir de plástico reciclado retirado dos oceanos e estamos agora a começar a substituir os 10€ de polyester convencional por plástico reciclado, em toda a coleção. Queremos continuar a progredir no sentido da inovação sustentável e unir forças com a Fundação Plastic Soup para combater o atual problema da micro-fibra. Só uma forte aliança de interessados dedicados e todo o mundo poderá reverter esta tendência. Toda gente é bem-vinda a juntar-se a nós".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.