Realizado por investigadores da Universidade da Califórnia, o estudo descobriu que comer amêndoas diariamente em vez de lanches típicos com mais calorias melhorou as medidas tanto da gravidade das rugas quanto da pigmentação da pele em mulheres na pós-menopausa. O estudo confirma e expande as conclusões de um estudo de 2019.

Neste ensaio clínico com uma duração de 6 meses, 49 mulheres saudáveis na pós-menopausa com Fitzpatrick tipo de pele 1 ou 2 (caracterizada por maior tendência a queimar com a exposição ao sol) completaram o estudo.

Os participantes foram designados aleatoriamente a um de dois grupos: no grupo de intervenção, as mulheres comeram amêndoas como lanche, o que representou 20% da sua ingestão calórica diária total, ou 340 calorias por dia em média. Além destes lanches, os participantes do estudo fizeram as suas dietas regulares e não comeram nozes ou produtos que contenham nozes.

Avaliações de pele foram feitas no início do estudo e novamente às 8, 16 e 24 semanas. Em cada uma dessas visitas, as rugas faciais e a intensidade do pigmento facial foram avaliados usando imagens faciais de alta resolução e modelagem e medição facial em 3D. Hidratação da pele, perda de água transepidérmica e excreção de sebo também foram avaliadas.

Os investigadores descobriram uma redução estatisticamente significativa na gravidade das rugas no grupo que consumiu amêndoas: em 16 semanas, houve uma redução de 15% e em 24 semanas, uma redução de 16%.

Houve também uma diminuição estatisticamente significativa na intensidade geral do pigmento facial (irregularidade do tom de pele) no grupo da amêndoa: uma redução de 20% na semana 16 que permaneceu na semana 24. Além disso, o peso corporal permaneceu constante tanto para o grupo da amêndoa quanto para o grupo controle desde o início até 24 semanas.

"O consumo diário de amêndoas pode ser um meio eficaz de melhorar a aparência de rugas faciais e tom de pele (indicado pela diminuição da intensidade do pigmento) entre mulheres na pós-menopausa com tipos de pele Fitzpatrick I e II. Os consumidores podem descrever este efeito de pigmentação reduzido como tendo um tom de pele mais uniforme", explicou Raja Sivamani, dermatologista e investigador principal do estudo.

"As nossas descobertas enfatizam a necessidade de olhar para as amêndoas como um alimento completo com vários componentes de nutrientes, incluindo vitamina E e boas gorduras insaturadas, em vez de simplificar os benefícios potenciais devido a um único nutriente. As amêndoas são ricas em vitamina E, que tem funções antioxidantes e pode ser parcialmente responsável pelos efeitos que vemos nas rugas e no tom da pele em mulheres na pós-menopausa ", explica ainda o dermatologista.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.