Por certo já pensou duas vezes antes
de vestir calças ou saia branca.

A dúvida é
sempre a mesma. Que cuecas usar?

Se costuma
optar pelo branco, saiba que a decisão
não podia ser a mais errada. «A cueca deve
ser da cor da pele, caso contrário nota-se»,
explica Carla Castro, consultora de imagem.

Este Inverno vão estar
em alta os tons areia, verde musgo e roxo,
que se unem aos clássicos preto e vermelho.
Quanto aos modelos mais procurados,
a especialista destaca quatro variedades, string, tanga, shortie ou cueca clássica. Seja
qual for o seu favorito, o importante, realça,
é que «use os modelos com que se sinta mais
confortável».


String
Escolha o tamanho certo. «O string nunca deve marcar a pele
ou aparecer fora das calças», aconselha Carla Castro.
Além disso, usar um número pequeno pode bloquear
a circulação e causar irritações na pele.


Tanga
Nunca vista tanga com calças de cintura descaída «a não ser
que tenha o mesmo modelo», explica a consultora. O seu uso
deve ser moderado, já que, tal como o string, o contacto do
tecido com a pele pode afectar a higiene nessa zona do corpo.


Shortie
É o modelo de eleição das mais jovens. Apesar dos bordados e
folhos estarem na moda, não deve ser usado com roupa justa.
Nestes casos, prefira versões sem costuras. «São ideais para usar
com um vestido mais justo», diz a consultora de imagem.


Cueca clássica
Alguns modelos «corrigem ou evidenciam a silhueta»,
criando por exemplo o efeito push up, que molda as nádegas
e disfarça gorduras indesejáveis.


Dormir ao natural
«Em situações normais não é recomendável o uso
de cuecas durante o repouso nocturno». Quem o
afirma é José Martinez de Oliveira, ginecologista. «Apesar da qualidade dos materiais, é de esperar
que exista sempre um mínimo de interferência na
ecologia local».


A etiqueta
O algodão é a fibra
mais saudável, mas
há alternativas, explica
Rita Salvado,
engenheira têxtil:


Fibras celulósicas
naturais

Grupo representado pelo
«algodão e o linho, fibras
muito absorventes que
permitem lavagens
eficientes a temperaturas
altas». O algodão é menos
susceptível de causar
irritações na pele.


Veja na página seguinte: As fibras que pode usar

Fibras celulósicas
não-naturais

É a família da viscose,
da modal e da liocel.

«São fibras benéficas
do ponto de vista
higiénico pois, como
são finas, dificultam
a actividade dos micróbios,
que não aderem
tão facilmente.»


Fibras sintéticas
A poliamida é um exemplo
deste tipo de «fibras
hidrófobas que não ficam
tão molhadas em contacto
com a pele», explica. Este
material ajuda a repelir
o suor, o que proporciona
maior comodidade.


Dica
Seja qual for o modelo,
esta peça de roupa
interior deve ficar
sempre invisível


Texto: Sónia Ramalho com Carla Castro (consultora de imagem), José Martinez de Oliveira (ginecologista) e Rita Salvado (engenheira têxtil)
Foto: Artur (com produção de Mónica Maia)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.