Já há algum tempo que expressões como orgânico, eco-friendly, bio ou natural fazem parte do nosso dia a dia. Aliás, estes conceitos entraram de tal forma nas nossas vidas que não é de estranhar que várias celebridades manifestem também o seu amor pelo ambiente. Senão vejamos, Julia Roberts vive em Los Angeles numa mansão construída de forma totalmente sustentável, equipada com painéis solares e materiais reciclados, Natalie Portman criou uma linha de sapatos vegan, cujo fabrico não prejudicou um único animal e Brad Pitt doou milhões de dólares para a criação de casas eco-friendly em New Orleans para ajudar as vítimas do furacão Katrina.

A lista está, contudo, longe de se ficar por aqui. A atriz Daryl Hannah vive numa quinta orgânica, chegou a ser detida por defender com afinco ideais verdes e criou um site onde partilha as suas ideologias e Gwyneth Paltrow dá conselhos amigos do ambiente no seu site. Mais do que uma tendência, ser eco-friendly é uma atitude que passa por todas as áreas da vida, mas que, em matéria de beleza, tem alguns truques. Conheça-os!

5 passos para uma beleza mais natural:

1. Privilegie cosméticos de dupla função

Se comprar produtos com dupla função, não só estará a poupar dinheiro, como desperdiçará menos. Atualmente, existem hidratantes que também são fond de teint, blushes que dão cor aos lábios... A escolha é vasta, só tem de acertar e pensar duas vezes antes de comprar um cosmético.

2. Dê folga ao champô

Passar alguns dias sem lavar o cabelo não só lhe confere uma textura mais sexy que facilita o styling, como é benéfico para o ambiente, uma vez que poupa água e a eletricidade que gastaria a secar o cabelo. Para evitar que o couro cabeludo pareça oleoso, vaporize um pouco de champô seco e massaje-o com os dedos.

3. Desligue a água

Por cada minuto de torneira aberta, dois litros de água vão cano abaixo. Um duche dura, em média, oito minutos, o que se traduz em 17 litros desperdiçados. Para contrariar este desastre ambiental, à noite, limpe o rosto com toalhitas ou desmaquilhante, uma vez que removem restos de sujidade sem ter de passar por água.

4. Recorra aos óleos

Substitua o seu hidratante habitual por um óleo facial (procure óleos essenciais, botânicos ou de sementes). Para além de fazerem maravilhas à pele, os óleos naturais penetram em todas as camadas da derme, deixando-a hidratada, sem uma sensação oleosa.

5. Até à última gota

Esprema bem cada grama dos seus produtos. Para isso, compre um espremedor para tubos de bisnagas. Além disso, transforme os restos das suas sombras de olhos em eyeliner, aplicando-o com um pincel fino embebido em água. E, se a sua máscara de pestanas secar, coloque a embalagem debaixo de água quente para que liquidifique novamente.

Veja na página seguinte: A certificação que os produtos devem ter

Selo de garantia

Para garantir que um cosmético é bio, existem organismos de controlo independentes que asseguram o cumprimento dos critérios exigidos. ECOCERT, Cosmebio, BDIH e Soil Association são as principais entidades reguladoras na Europa. A certificação destes produtos é feita com um selo exibido nas embalagens que atesta a sua qualidade, segurança e autenticidade. Caso o cosmético não exiba nenhuma destas etiquetas, não é verdadeiramente bio.

Natural ou biológico?

A maioria dos cosméticos já incluem nos seus ingredientes alguns componentes naturais (plantas, por exemplo) mas isso não significa que sejam bio. Um produto biológico não só usa ingredientes naturais (vegetais, animais ou minerais, desde que a sua obtenção não cause dano físico e/ou ambiental), como todo o seu ciclo de produção é eco-friendly. assim, para ser considerado bio, um cosmético tem de ter, no mínimo, 95% de ingredientes de origem natural. Para além disso, 2,95% dos ingredientes vegetais devem ser provenientes de agricultura biológica, não pode conter aditivos sintéticos (parabenos, silicones, corantes e/ou perfumes, por exemplo), não pode utilizar pesticidas ou outras substâncias potencialmente poluentes nem ser testado em animais.

Estes produtos têm desvantagens?

Apesar da inclusão de ingredientes naturais em substituição de substâncias com nomes de difícil leitura ser um incentivo no ato de compra de um cosmético, o seu uso, em particular dos biológicos, requer alguma cautela. Duram menos. Como não têm conservantes químicos, a sua duração, depois de abertos, é mais curta. se num produto convencional a validade é de cerca de um ano, nos bio, esta ronda os nove meses. Além disso, a sua conservação requer maiores cuidados, uma vez que temperaturas excessivas alteram facilmente estes produtos.

Não são para todas as peles, o que é outra das desvantagens. Tendo em conta que a cosmética natural ainda é recente, alguns especialistas não a recomendam a pessoas com pele sensível, reativa ou com problemas, preferindo, em seu lugar, os cosméticos tradicionais, sujeitos a vários testes e estudos de tolerabilidade.

Texto: Madalena Alçada Baptista

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.