São problemas muito comuns mas podem ser combatidos, sem dramas, de uma forma eficaz, através dos métodos mais adequados.

Os cuidados
antiaging
devem iniciar-se
o mais cedo possível,
idealmente,
a partir dos 25 anos, segundo muitos especialistas, para atenuar os efeitos obrigatórios mas sempre indesejáveis da passagem do tempo.

Acne, manchas, flacidez e rugas. Estes são alguns dos problemas habituais que afetam
a nossa pele ao longo da vida. A pele é o maior órgão
do corpo humano e, por isso, está mais exposta a
agressões. É também o órgão mais visível e, como tal,
um dos mais sensíveis às questões estéticas que tanto
nos preocupam.

Mas não é menos verdade que há
cada vez mais soluções para atenuar os mais diversos
problemas. Conversámos com o dermatologista Luís
Uva da clínica iCare e com Paula Henriques, directora
do mesmo espaço e responsável pelas consultas de
avaliação clínica e nutrição, que lhe apresentam não só
os melhores tratamentos para cada um dos problemas,
como lhe deixam dicas para preveni-los.

Acne

É uma doença inflamatória da pele. É mais frequente
na adolescência, quando o nível elevado de hormonas sexuais
causa o aumento da secreção de sebo pelas glândulas sebáceas,
provocando o aparecimento de espinhas, bolhas e pontos negros,
principalmente no rosto, costas, peito e ombros.
Embora a idade seja relevante no aparecimento da acne, há outros
fatores que favorecem o seu desenvolvimento e até mesmo o seu
agravamento, como é o caso da toma de alguns medicamentos e
a aplicação de certos cosméticos.

Pode também ser causada por
fatores ambientais, como o calor e humidade e, ainda, pelo stress. Mas também pode ser facilmente contrariada. «A prevenção e a base da terapêutica
passam obrigatoriamente pela higiene cuidada da pele, porque
é através dessa higiene que se remove o excesso de gorduras,
partículas e outros detritos que, ao obstruírem a superfície do
poro, predispõem ou agravam a acne», desvenda o especialista
Luís Uva.

No caso da utilização de maquilhagem, deve haver o
cuidado de escolher produtos sem óleo (oil free). É recomendado
que as pessoas que sofrem de acne se protejam diariamente
das radiações solares (aplicando um protetor solar com índice
elevado), não só porque a exposição solar pode agravar a
acne mas também porque a maioria dos produtos usados no
tratamento tópico ou oral da acne podem tornar a pele mais
sensível ao sol.

No que se refere a tratamentos, Luís Uva recomenda a lavagem, várias vezes
ao dia, das zonas afetadas, com uso de sabões antibacterianos.
A par disto é feita uma terapêutica tópica com antibióticos e ácido
glicólico, prescritos depois de uma análise. Este dermatologista
lembra que «existem muitos produtos no mercado para tratar a
acne, como é o caso dos antisseborreicos».

Mas «é a combinação
de tratamentos que permite reduzir muito a gravidade deste
problema na maioria dos casos», sublinha, contudo, este profissional. A utilização de produtos à base
de ácido glicólico, ácido lactobiónico e gluconolactona promovem
a descamação superfi cial da pele e evitam, também,
a retenção do sebo», acrescenta.
O preço deste tipo de tratamentos depende da terapêutica específica para
cada caso.

Manchas

São um problema de pele muito frequente e
que motivam muitas das idas ao dermatologista. A pele pode
apresentar manchas de diferentes origens. «Os principais fatores
que podem estar na origem de manchas na pele são o excesso de
exposição solar, a hereditariedade, anticoncecionais, antibióticos,
alterações renais, diabetes, hipo ou hipertiroidismo», revela Luís
Uva.

É também uma preocupação para muitas grávidas, já que as
hormonas da gravidez estimulam a melanina, tornando a pele da
futura mãe mais sensível à luz solar, com maior probabilidade de
aparecimento de melasma (pano da gravidez). Se as manchas surgidas
durante a gravidez forem
superficiais podem regredir
espontaneamente após o parto.

A principal prevenção deve ser feita
através do uso de protetores solares, diariamente, com
um índice de proteção muito elevado durante a exposição solar
mais intensa. No que se refere a tratamentos, «o uso de despigmentantes pode apresentar
bons resultados, especialmente os que contêm ácido glicólico,
retinóico, kójico e hidroquinona», avança o especialista. No entanto, em muitos dos casos é preciso recorrer aos peelings
de ácido retinóico, ácido salicílico e tricloroacético.


Veja na página seguinte: O método que trata das alterações da pele

O peeling é um
método que tem sido muito utilizado nos últimos anos para tratamento das alterações da pele. A intenção é acelerar o processo de renovação celular a partir das
camadas mais profundas da pele e, ao mesmo tempo, eliminar
as camadas mais superficiais.

Tem resultados bastante positivos,
porque produz descamação da pele, expulsando o pigmento, que
se encontra nas camadas mais superficiais, sem a danificar.


O tratamento para este tipo de problema, que pode ser usado em sardas, melasmas,
cloasmas e manchas pós-acne, obriga a três a sete sessões.

O preço ronda, em média, os 160 € por sessão, podendo contudo esse valor variar em função do especialista escolhido e/ou da clínica contratada, uma vez que não existe uma tabela de preços pré-estabelecida, à semelhança de outras atividades.

Flacidez

É, provavelmente, o sintoma mais visível do
envelhecimento da pele. O rosto possui uma pele sensível
e delicada e, por isso, mais sujeita à flacidez, que faz com que a
pele fique com um aspeto caído, mole e sem vida. A melhor maneira de combater a flacidez
do rosto é fazer exercícios faciais que trabalham a musculatura
do rosto e do pescoço. O tratamento inclui várias etapas.

Utiliza-se uma técnica de rejuvenescimento denominada
preenchimento facial, em que se injeta na pele ácido hialurónico,
substância reabsorvível que se encontra de forma natural
no nosso organismo e que hidrata e dá volume à pele. Este
tratamento tem a duração de seis a oito meses.
Para tratar a flacidez também se pode recorrer ao tratamento
com dermapen, complementando-o com os tratamentos
de freeze. O dermapen está dotado de micro-estiletes que
estimulam a pele, de forma a que esta absorva os nutrientes,
vitaminas, antioxidantes e ácido hialurónico, previamente
aplicados topicamente.

É um tratamento efetuado de três em três
semanas, respeitando a duração de 21 dias do ciclo de colagénio.
A preparação é simples, sendo apenas aplicado um creme
anestesiante e não sendo necessária qualquer incisão.
para complementar o tratamento com dermapen, segue-se
o freeze, radiofrequência octopolar e pulsos magnéticos, que
atua de forma muito eficaz na flacidez da zona da mandíbula e
pescoço, com resultados imediatos e de longa duração.


«É o único equipamento médico-estético que permite congelar
o envelhecimento», refere o dermatologista Luís Uva.
Esta radiofrequência provoca o aquecimento dos tecidos e
estimula a neoformação de colagénio e elastina dando firmeza
e luminosidade à pele, permitindo obter excelentes resultados
complementares à estimulação mecânica da dermapen, no
pescoço, maçãs do rosto e rugas.

O número de sessões depende
da avaliação médica. No entanto, o preenchimento facial está disponível a partir de 450 euros por sessão, o dermapen a partir de 180 euros por sessão e o freeze a partir de 90 euros por sessão. Se não quiser gastar tanto dinheiro, a melhor maneira
de combater
a flacidez do rosto
é fazer exercícios
faciais que trabalham
a musculatura do rosto
e do pescoço.

Rugas

A hidratação da pele
e a estimulação das fibras
de colagénio e elastina são as
melhores opções na prevenção
do aparecimento de sinais de envelhecimento cutâneo. As rugas são normais e naturais. A partir dos 30
anos, as células começam a envelhecer e começam a surgir
as primeiras rugas próximas aos olhos.

Aos 40, são normais os
vincos nos cantos dos lábios e aos 50 já há marcas definitivas.
Não há nenhum tratamento capaz de reduzir as rugas
totalmente mas existem, hoje em dia, no mercado, soluções
com resultados bastante positivos. «Nos níveis mais avançados
de envelhecimento é utilizada uma combinação de protocolos»,
avança Luís Uva.

«A prevenção passa sobretudo pela
hidratação da pele e pela estimulação das fibras de colagénio
e elastina, através de processos de agressão/nutrição usados
alternadamente», refere o especialista. O tabagismo, a toma
regular de alguns medicamentos e a exposição frequente ao sol
ou a ambientes particularmente agressivos são fatores
que potenciam o envelhecimento.


Veja na página seguinte: Tratamentos que diminuem as rugas


Normalmente, para as tratar, começa-se por um peeling, seguido da aplicação
de nutrientes, vitaminas, antioxidantes e ácido hialurónico.


Outra opção é o Mesolift Anti-Aging, «uma verdadeira arma
na luta contra o envelhecimento cutâneo», assegura o especialista.

Este tratamento passa pela
«introdução nas células da derme pequenas quantidades de ácido
hialurónico e um complexo multivitamínico, polirevitalizante de
maneira a estimular a regeneração e consequente hidratação
e rejuvenescimento da pele», elucida Luís Uva.

Este composto é aplicado na pele através de uma técnica de
micro-injeções múltiplas aplicadas nas áreas a tratar pelo
dermatologista. O botox, por seu turno, é o tratamento indicado para quem quer
eliminar as rugas da região frontal (na testa), região glabelar
(entre as sobrancelhas) e do canto externo dos olhos
(os denominados pés de galinha). Tem uma ação direta sobre os
músculos da face e relaxa-os «sem produzir qualquer alteração
da expressão facial. os resultados do tratamento tornam-se
visíveis entre o terceiro e o quinto dia após a aplicação»,
assegura Paula Henriques.


Terá, contudo, de repetir o tratamento a cada seis meses para garantir resultados duráveis e visíveis. Um peeling custa geralmente 160 € por sessão e o Mesolift Anti-Aging com NCTF sai, em média, a 220 € por sessão. Já o botox pode atingir valores na casa dos 350 € por sessão.

Texto: Sandra Cardoso

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.