Homens mais velhos têm crianças mais espertas, focadas e menos preocupadas em ser iguais aos outros, de acordo com um novo artigo científico da Universidade King's College de Londres. O estudo publicado no jornal "Translational Psychiatry" adianta que, curiosamente, a idade da mãe não teve impacto nos resultados da análise.

A descoberta está entre as raras notícias positivas relacionadas com as gestações tardias, comummente associadas a uma maior incidência de problemas genéticos, autismo e esquizofrenia, escreve a BBC. Os investigadores analisaram dados de 12 mil gémeos britânicos, para entender que fatores contribuem para a construção da individualidade. Os investigadores criaram um "Geek Index", avaliando crianças de 12 anos de idade com base no seu QI.

Segundo o estudo, os pais podem estar a demorar mais tempo para ter filhos, acabando por transmitir "nerdices" aos filhos, escreve a radiotelevisão britânica. O estudo aponta ainda a hipótese de os homens mais velhos estarem a criar um ambiente familiar que encoraja traços "nerds", graças a empregos mais estáveis que aumentam o acesso à educação.

No entanto, os investigadores deixam o alerta: "As famílias não devem ser influenciadas por este estudo nas suas decisões sobre quando ter filhos", adverte Magdalena Janecka, do King's College.

"Ainda que pareça divertido ser geek, não recomendo que os futuros pais retardem os seus planos de iniciar uma família", afirma o professor da Universidade de Sheffield Allan Pacey. "Os perigos da paternidade tardia estão bastante descritos [na literatura médica], incluindo os riscos de infertilidade, aborto espontâneo ou distúrbios debilitantes ao nascer", acrescenta o responsável.

Veja ainda: Estas 11 crianças (mais tarde ou mais cedo) tornar-se-ão reis e rainhas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.