Independentemente da quantidade consumida, a atitude de beber álcool frente a crianças pode ter um impacto na sua saúde mental, tornando-as mais retraídas e preocupadas.

Dizem os especialistas que, ao notar os pais alterados pela bebida, as crianças ficam preocupadas com o comportamento imprevisível dos adultos e sentem-se menos confortáveis do que o habitual com distúrbios nas rotinas e com consequências no sono.

O estudo do Institute of Alcohol Studies mostrou que os filhos perdem a confiança e tendem a não considerar os pais como modelos a ser seguidos. Para os cientistas, esta descoberta surge como um alerta para os pais que podem estar, inconscientemente, a banalizar as consequências físicas e psicológicas do consumo do álcool.

A investigação britânica divulga outros dados preocupantes. Por exemplo: 51% dos pais afirmaram já terem estado embriagados à frente dos filhos e uma em cada cinco crianças disseram que sentem vergonha dos pais quando eles estão alcoolizados.

Viv Evans, da Alcohol and Families Alliance, diz esperar que as conclusões dos investigadores sejam um meio de alertar as pessoas sobre a importância de prevenir problemas com o álcool.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.