Tocar um instrumento, ainda que durante apenas seis meses, pode melhorar a capacidade linguística do seu filho. A conclusão é de um novo estudo da PNAS, uma das mais citadas e conceituadas publicações científicas atuais. A investigação descobriu que ter aulas de piano faz mais pelo vocabulário das crianças do que ler regularmente. Surpreendente? A prática de piano “ajuda a distinguir os sons das consoantes e das vogais, tal como o tom de cada uma delas”. Os especialistas garantem ainda que aprender música ajuda a desenvolver algumas zonas do cérebro.

As crianças mais inteligentes não leem livros – elas tocam piano, descobriu este novo estudo, que envolveu setenta e quatro crianças entre os quatro e os seis anos. As crianças foram divididas em três grupos: o primeiro estudou piano durante seis meses, o segundo treinou a leitura no mesmo período temporal e um terceiro, de controlo, não se dedicou a nenhuma dessas atividades.

Percebeu-se, ao fim de um mês, que as crianças que tinham estado a aprender piano superavam os outros dois grupos num teste baseado no som das consoantes. Simultaneamente, as praticantes de piano – mas aqui também as do grupo de leitura - obtiveram melhor desempenho nos sons vocálicos do que as do grupo de controlo.

Curiosamente, “os três grupos melhoraram as competências cognitivas gerais, incluindo testes de QI, memória e atenção”, segundo os autores do estudo da PNAS, que também descobriram que as crianças que tocavam piano e eram melhores a distinguir palavras, mostravam uma resposta mais forte à deteção de tons.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.