"Tens de comer mais, estás grávida". Todas as grávidas já ouviram isto. Mas um novo estudo publicado esta semana na revista científica eLife revela que o hábito de comer por dois durante a gravidez constitui um risco para a saúde não só da mulher grávida mas também para o bebé.

A equipa de investigadores da Imperial College London que trabalham no Medical Research Council’s Clinical Sciences Centre recorreu ao modelo de moscas-de-fruta, insetos com um sistema digestivo semelhante ao das mulheres, e detetaram que, durante a gravidez, a digestão fica mais eficiente e o corpo metaboliza a gordura e os açúcares de forma diferente, conseguindo absorver mais energia a partir da mesma quantidade de comida.

Esta nova investigação demonstra que há uma hormona, apelidada de juvenile hormone, que diz ao intestino para se adaptar e estimular a captação de energias.

Os investigadores acreditam que estes resultados explicam o facto das mulheres terem dificuldades em recuperar o seu normal depois do parto: os seus intestinos permanecem alargados e o corpo continua a extrair mais calorias dos alimentos.

"Esta investigação defende que comer por dois durante a gravidez não é necessário, pode até mesmo ser prejudicial. Existe evidência científica de que a dieta da mãe pode afetar a propensão de uma criança para ser obesa na idade adulta", comenta Joe McNamara, responsável máximo pelo Medical Research Council’s Clinical Sciences Centre.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.