"Hoje, o Ikea dos Estados Unidos da América (EUA) e o Ikea do Canadá vão lançar uma recolha local de cómodas na América do Norte apenas", disse à agência de notícias France Presse a porta-voz do grupo Ikea, Kajsa Johansson.

Um dos móveis da ampla gama "Malm", este também comercializado em Portugal

Os média dos Estados Unidos relataram que 29 milhões de cómodas estavam a ser recolhidas. O Ikea vai transmitir uma declaração esta terça-feira (28.06) nos dois países.

Johansson sublinhou que as cómodas “reuniam todos os requisitos obrigatórios de estabilidade em todos os mercados onde foram vendidos” e acrescentou que o móvel “estava seguro à parede” tal como dizem as instruções.

O grupo sueco informou que foram comunicadas seis mortes nos últimos 13 anos envolvendo cómodas do Ikea, todas nos Estados Unidos, incluindo desde 2014.

Nenhuma das cómodas tinha sido fixada à parede.

A gama "Malm" é composta por vários móveis e é vendida também em Portugal nas várias lojas do grupo sueco, porém a informação avançada pelos média norte-americanos não especifica que móvel ou móveis estão na origem das mortes nos Estados Unidos.

Em 2015, esta empresa de mobiliário sueco lançou uma campanha nos Estados Unidos e no Canadá para encorajar os donos das cómodas "Malm" a fixarem-nas à parede.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.