Uma carta perdida durante a Segunda Guerra Mundial e descoberta dentro de um livro, finalmente chegou ao seu destino após 76 anos, graças à campanha nacional do World of Books Group, a maior loja de livros usados e media do Reino Unido.

A carta foi escrita por um soldado britânico que serviu em Itália no inverno de 1944. Na época, as forças aliadas lutaram durante a difícil Campanha Italiana em condições de frio extremo - uma campanha que custaria a vida de cerca de 70.000 soldados aliados.

Foi nessas condições difíceis que o cabo Lance John Wheldon-Williams escreveu uma carta sincera à estudante de High Wycombe, Pat Moore, agradecendo-lhe pelos acessórios em tricô para soldados anónimos. Ele próprio recebera um simples par de luvas. Um gesto aparentemente pequeno, mas que lhe trouxe conforto em tempos difíceis.

Mas Pat nunca recebeu a carta. Vinte anos depois, Pat faleceu com apenas 36 anos, sem nunca saber o quanto o seu ato de bondade significou para aqueles que o recebiam.

Ao descobrir a carta, o World of Books Group lançou uma campanha nacional para devolvê-la ao seu legítimo proprietário.

O historiador amador Dave Thacker também se envolveu na história. Surpreendentemente, apesar das informações limitadas divulgadas, Dave foi capaz de usar as suas habilidades para estabelecer uma ligação entre Lynn, a única filha sobrevivente de Pat, e Pat e entrou em contato para informá-la sobre a descoberta do World of Books.

Lynn era apenas uma menina quando a sua mãe faleceu. Embora ela tenha passado anos a pesquisar sobre a história de vida da sua mãe, não sabia nada sobre a sua bondade durante a guerra até Dave entrar em contato.

Lynn disse: “Estou muito feliz por me reunir com um pedaço da história da família que desconhecia. É incrivelmente comovente saber o quanto a contribuição da minha mãe para o esforço da guerra significou a um nível pessoal".

"Tenho memórias antigas de ver a minha mãe a tricotar em casa - é algo que ela sempre gostou. E lembro-me dela me contar histórias de como escrevia a amigos por correspondência durante a guerra. Suspeito que ela tenha escondido um pequeno bilhete na esperança de que um soldado acabasse por responder. Ela teria ficado muito feliz com isso, e eu guardarei a carta para sempre".

Juntamente com Lyn descobriram também informações sobre o soldado, John Wheldon-Williams, e sua família.

O soldado felizmente sobreviveu à guerra e voltou para Londres, onde permaneceu até falecer em 1970. Ao rastrear o filho de John, Brian, que tinha oito anos quando a carta foi escrita, descobriram que ele se tornou num ator de teatro de sucesso.

Sob o nome de David Wheldon-Williams, participou numa série de espetáculos do West End, incluindo a produção original de Londres de "Cabaret", ao lado de Judi Dench.

Brian, infelizmente, faleceu em 2017, mas foi feito um contato com outros familiares, aos quais foi transmitida toda esta história da adolescente e do soldado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.