A notícia da gravidez traz um grande entusiasmo e felicidade aos futuros pais, mas também acarreta algumas preocupações, receios e dúvidas. Entre aqueles que vivem com animas de estimação, sobretudo cães e gatos, esta representa mais uma das preocupações, a convivência entre os animais e o bebé que aí vem. No entanto, o sucesso da adaptação entre o animal de estimação e o bebé depende, em grande parte, da garantia de que não são esquecidos e continuam a receber atenção por parte da família.

Com a chegada de um bebé, é natural que surjam alterações na rotina familiar, extensível às rotinas do animal de estimação. As mudanças de hábitos do animal devem ser postas em prática antes de o bebé nascer, de forma gradual, para que não seja associada apenas ao aparecimento do bebé. Novos cheiros, novos objetos e novos comportamentos são uma grande novidade para o animal, por isso, é fundamental que estas alterações sejam inseridas e dadas a conhecer ao animal ainda durante a gravidez e pouco a pouco. O mesmo se aplica à restrição a algumas áreas da casa, que deve ser feita previamente.

É aconselhável que o animal de estimação tenha contacto com os objetos e cheiros do bebé, como o carrinho, berço, roupa, brinquedos, champô e sabão. Além disso, é importante que o animal conheça os sons do bebé e com gravações de choro ou balbucios, ele poderá adaptar-se e não irá estranhá-los com a sua chegada.

Quando chegar o momento do nascimento do bebé, é interessante espalhar algumas peças de roupa do bebé pela casa enquanto a mãe está ainda na maternidade, por forma a que o seu cheiro se misture com odores familiares e, assim, quando o bebé chegar a casa o animal irá identificar o cheiro e haverá menos curiosidade envolvida, facilitando a adaptação a uma nova realidade. Na altura da chegada do bebé a casa, deve-se acalmar o animal e só depois apresentar-lhe o bebé de forma calma e natural.

A relação e socialização entre bebés e animais pode ser bastante benéfica para ambos, pelo que é fundamental tentar manter as rotinas do seu amigo de quatro patas o quanto possível e mostrar-lhe que continua a fazer parte da família, para que a aventura da maternidade seja ainda mais feliz e completa.

As explicações são da médica veterinária Margarida Raposo, autora do Livro “O Meu Mestre Animal”.

Estas são as raças de cães mais amigas da família

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.