Os bebés que nascem de cesariana têm uma propensão 80% maior de desenvolver asma do que aqueles que nascem de parto normal, sugere um estudo realizado no Hospital Infantil de Zurich, Suíça.
Segundo informação divulgada pela BBC, os investigadores acompanharam tês mil crianças, desde o seu nascimento até à idade de oito anos. Ao atingirem esta idade, 12,4% receberam o diagnóstico de asma.
Apenas 8,5% das crianças tinham nascido de cesariana, mas estas tinham uma probabilidade de quase 80% maior de desenvolver asma em comparação com os bebés nascidos de parto normal.
A incidência de asma aumentou muito em países industrializados, paralelamente com a realização de nascimentos através de cesariana, segundo disse à BBC a líder do estudo, Caroline Roduit. A percentagem de nascimentos por este método aumentou de 5% na década de 60 para 30% em 2000.
Os autores do estudo, publicado na edição desta semana da revista especializada “Thorax”, acreditam que a ligação entre o nascimento por cesariana e o aumento do risco de asma pode estar ligado ao momento do ajustamento do sistema imunológico - o parto por cesariana atrasa a exposição do bebé a micróbios.
A associação da doença com o método de nascimento é ainda maior nos bebés com pais que sofrem de alergias, o que sugere uma predisposição genética, dizem os pesquisadores.
Cerca de 9% das crianças com dois parentes alérgicos tinham uma predisposição quase três vezes maior de serem asmáticas quando atingiam os oito anos de idade, em comparação a crianças cujos pais não sofriam de alergias.
03 de Dezembro de 2008
Veja ainda: Brincadeiras perigosas
Situações de perigo
Lesões causadas por corrente eléctrica
Golpes na cabeça
Mantenha a sua casa segura

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.