A plataforma “Há Amianto na Escola”, desenvolvida pela ZERO-Associação Sistema Terrestre Sustentável e o Movimento Escolas Sem Amianto (MESA), pretende recolher uma lista de todas as escolas, públicas e privadas, que têm a presença de amianto para que seja feita uma reivindicação junto das entidades competentes e posteriormente, remover o material.

“À medida que formos recebendo denúncias, iremos entrar em contacto com as associações de pais e direções das respetivas escolas, com vista a reivindicar junto das entidades competentes a remoção do amianto dos respetivos estabelecimentos escolares e preservar a saúde das suas comunidades educativas”, disse o coordenador do MESA, André Julião, em comunicado conjunto das duas organizações.

O coordenador do MESA acrescentou que não existe nenhuma lista oficial pública do número exato de escolas com amianto.

Íria Roriz Madeira, arquiteta e membro da Zero, refere, citada no comunicado, que “só será possível traçar uma estratégia credível e exequível para a remoção do amianto de todas as escolas do país” quando se souber exatamente o número de escolas afetadas.

Através da plataforma, qualquer pessoa pode efetuar uma denúncia ao preencher um formulário ‘online’ ou enviando um ‘e-mail’ para amiantonaescola@gmail.com.

Várias associações ambientalistas têm mantido contacto com o objetivo de reivindicarem a remoção total do amianto de todos os estabelecimentos de ensino em Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.