Tem uma precisão superior a 99 por cento na identificação de problemas no bebé em desenvolvimento, como a Síndrome de Down, e quase todas as outras anomalias cromossómicas. Consegue igualmente detectar várias outras centenas de doenças genéticas, como a fibrose quística, a doença de células falciformes e a doença de Tay-Sach, para além de defeitos abertos do tubo neural (por ex. espinha bífida e anencefalia). No entanto, nos pratos da balança, terá de colocar o seu desejo de saber mais sobre a saúde do bebé e o ligeiro risco (de 1 em 200 a 1 em 400) que o exame comporta de provocar um aborto espontâneo.

Factores a considerar:

• Na data de termo, terá 35 anos de idade ou mais? O risco de ter um filho com anomalias cromossómicas aumenta com a idade. De acordo com uma sondagem do BabyCenter, 49 por cento das inquiridas que optaram pela amniocentese indicaram a idade como motivo para a sua decisão.

• Recebeu um resultado positivo (anómalo) num exame de rastreio genético? Se os resultados de um rastreio bioquímico ou ecográfico demonstrarem que existe um risco elevado de anomalia genética, uma amniocentese pode dizer-lhe com certeza se alguma coisa se passa com o seu bebé.

• Esteve anteriormente grávida de uma criança com mal formações à nascença? Você ou o seu companheiro possuem alguma anomalia cromossómica ou genética ou são ambos portadores de um problema hereditário como fibrose quística ou doença falciforme? Algum dos dois tem antecedentes familiares que impliquem um risco de problemas genéticos no bebé? Uma amniocentese pode dar-lhe paz de espírito, já que a grande maioria das mulheres recebe boas notícias quando obtém os resultados.

• O que faria se fosse detectado um problema? Algumas mulheres optam por interromper a gravidez, ao passo que outras optam por continuar. Mas mesmo que tenha a certeza de que nunca interromperia a gravidez, independentemente dos resultados da amniocentese, saber de antemão que o bebé tem necessidades especiais pode conceder-lhe a si, e à sua equipa médica, mais tempo para se prepararem para as dificuldades futuras. Além disso, alguns problemas, como a dependência da biotina e a MMA (acidúria metilmalónica), podem mesmo ser tratados no útero logo que sejam identificadas. Por outro lado, se pretende continuar a sua gravidez, independentemente dos resultados, é possível que não queira sujeitar-se ao maior risco (embora reduzido) de aborto espontâneo na sequência da amniocentese.

Se decidir que quer fazer uma amniocentese, o procedimento demorará cerca de 30 minutos (a remoção do líquido em si demora menos de 30 segundos). Um médico ou um técnico utiliza uma ecografia para detectar uma bolsa de líquido amniótico que esteja a uma distância segura do bebé e da placenta. Em seguida, orientando-se pela ecografia, o médico introduz uma agulha fina, comprida e oca através das paredes abdominal e uterina e extrai uma pequena quantidade de líquido amniótico. É possível que tenha uma sensação de dor muscular, de picada ou pressão durante o procedimento. O grau de incómodo varia de mulher para mulher, e mesmo de gravidez para gravidez.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.