Ser mãe é o sonho de muitas mulheres e tal vontade não é menos real para quem tem doença inflamatória do intestino (DII). Mas será que engravidar quando se tem Crohn ou colite ulcerosa acarreta riscos? E quais? Ou será que a gravidez é até uma benesse para todas as grávidas que têm estas patologias? Que papel tem o gastrenterologista neste processo? E o ginecologista? E o obstetra? E o pediatra?

Nem sempre, por diversos motivos, o desejo de ter filhos é concretizado quando se planeia constituir uma família. Mas quem tem DII depara-se certamente com muitas dúvidas e receios sobre uma possível gravidez e acaba por adiar o sonho de ser mãe.

A boa notícia é que geralmente as mulheres com colite ulcerosa e doença de Crohn podem ter uma gravidez normal e gerar um bebé saudável, desde que a doença esteja controlada. E, para a maioria das mulheres, o facto de terem um bebé não piora a DII. Alguns estudos têm inclusivamente sugerido que a gravidez pode ter um efeito positivo sobre o progresso da doença a longo prazo.

É importante que discuta uma possível gravidez como o seu médico gastroenterologista, pois poderá necessitar de ter cuidados adicionais com alguns aspetos da sua gravidez. Saber antecipadamente se as medicações que está a fazer podem interferir com a gravidez é um dos passos para se ter uma gravidez mais tranquila.

Neste vídeo, falamos com Sandra Dias que viveu esta situação na primeira pessoa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.