A Dr.ª Wenqian Chen, Terapeuta Especialista em Medicina Tradicional Chinesa no Centro de Terapias Chinesas (CTC), explica quais os dez sintomas mais incómodos – e que poucas mulheres se atrevem a partilhar – e os tratamentos não invasivos que a podem ajudar a ultrapassar esta fase tão bonita com mais tranquilidade.

1. Enjoos. Cerca de 80% das grávidas experiencia enjoos matinais durante as primeiras semanas de gravidez. Em alguns casos, o problema pode alargar-se a toda a gravidez. Não existe prevenção para esta condição, mas existem formas de atuar sobre ela. A Dra. Chen recomenda, por exemplo, o tratamento Zhi Tu, caracterizado pelo uso de um ponto de acupuntura. Como alternativa caseira, a Dra. Chen aconselha a simples colocação de uma rodela de gengibre na boca para afastar os enjoos.

2. Manchas na pele. Outra consequência do aumento dos níveis de estrogénio é a excessiva produção de melanina, que conduz ao aparecimento de manchas escuras ou acastanhadas na pele, principalmente na cara, o que leva a que essa condição de intitule popularmente de “máscara de grávida”. Para a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) o aparecimento de machas deve-se uma estagnação do sangue. Para eliminar estas desagradáveis marcas, o CTC disponibiliza Wu Xia (“cara perfeita”), um tratamento não invasivo que consiste na utilização de acupuntura facial para promover a circulação no local, seguido da aplicação de uma máscara à base de pó de pérola para retirar as manchas e tonificar o rosto.

3. Alterações no paladar/olfacto. Disgeusia é a distorção ou diminuição do sentido do sabor, que se caracteriza pela existência de um sabor metálico na boca. Está associada ao aumento de estrogénio no organismo e é mais comum no primeiro trimestre. Para melhor um paladar, o CTC dispõe do tratamento Wei Fu, que consiste em auriculoterapia, podendo também ser acompanhado de massagem.

4. Pés e pernas inchados. Os pés e as pernas inchados, característicos dos últimos meses de gravidez, são consequência da retenção de líquidos nas extremidades inferiores. Além disso, devido à pressão do útero nos membros inferiores, o sangue circula mais devagar, o que aumenta o inchaço. Para melhorar a circulação e reduzir o inchaço, a Dra. Chen sugere um método realizado através de acupuntura, e que proporciona um alívio rápido, por vezes até imediato – o Tui Qing (que significa “pernas leves”).

5. Gestação para além do tempo. Devido ao sedentarismo da vida moderna, os músculos do abdómen tendem a ser pouco tonificados e, por isso, contraiam menos. Isto leva a que algumas gestações durem além do tempo previsto, o que pode ser muito incómodo para a mãe e para o bebé, além de significar um custo acrescido em cuidados de obstetrícia. Felizmente, a medicina tradicional chinesa dispõe de métodos para induzir as contrações abdominais de forma fácil, rápida e eficaz, ajudando as mulheres a cumprirem a gravidez dentro do devido tempo.

6. Dificuldade em adormecer. Dormir bem pode ser uma tarefa árdua ou quase impossível para a maioria das mulheres, durante o terceiro trimestre. A barriga grande pode dificultar a escolha de uma posição para deitar e a pressão que esta faz sobre a bexiga, leva a que as mulheres tenham que “correr” constantemente para o quarto de banho. Para esta situação, a Dra. Chen sugere o método An Mian (Sono Tranquilo), que ajuda a reestabelecer o equilíbrio das forças vitais do organismo, apresentando uma melhoria logo após as três primeiras sessões.

7. Apresentação Pélvica/Reposicionamento Fetal. A apresentação pélvica ocorre em 61% das grávidas, levando a que o parto normal comporte uma alta taxa de morbilidade comparativamente com a cesariana. A estimulação de pontos de acupuntura com moxabustão corrige, com sucesso e eficácia, a apresentação pélvica na gravidez, evitando a ocorrência de cesarianas forçadas. O efeito tonificante e gradual do aquecimento da moxa incentiva o bebé a tornar-se mais ativo e a levantar-se, de forma a ganhar força suficiente para se posicionar corretamente. O Moxabustão também pode ser utilizado para reposicionar a apresentação transversal, uma situação na qual o feto se encontra colocado horizontalmente no útero da mãe, perpendicular ao canal do parto.

8. Lombalgia. O peso da barriga pode levar a um esforço adicional por parte da coluna e dos músculos das costas, o que se traduz em dores de costas e cansaço na zona lombar. O método Huo Luo Zhi Tong, disponível no CTC, é ideal para a dor lombar aguda.

9. Alterações urinárias. A pressão que o bebé faz sobre a bexiga, tem como consequência uma constante vontade de urinar. Para ajudar no alívio desta condição, o método Tong Lin utiliza a acupuntura e a fitoterapia chinesa.

10. Apetite irregular. Durante a gravidez, o apetite tende a ser difícil de regular. As mulheres ora sentem um desejo incontrolável de comer determinados alimentos, ora sentem uma aversão terrível por outros. Para regular o apetite, a Dra. Chen recomenda um tratamento intradérmico.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.