Como os dentes de leite não são definitivos, é possível que a sua importância seja desvalorizada. No entanto, lembre-se do importante papel que desempenham no corte, moagem e mastigação de alimentos.

Os dentes do bebé também trabalham com a língua e os lábios para ajudar a formar sons e pronunciar palavras, permitindo que as crianças falem adequadamente. Além disso, são também responsáveis ​​por manter o espaço que se destina a ser ocupado pelos dentes finais.

Por todas essas razões, é importante proteger a saúde oral durante a infância. Trabalhá-la como se fosse um jogo é essencial para a criança adquirir hábitos saudáveis.

Por isso, a Weleda (produtos de cosmética, higiene e bem-estar naturais) deixa-lhes algumas dicas para o ajudar:

- Crianças (e adultos) devem escovar os dentes sempre que comerem ou pelo menos três vezes por dia, principalmente antes de irem para a cama.

- Supervisionar os cuidados dentários do seu filho é importante que ele adquira o hábito corretamente. Não é incomum que se tentem escapulir. Ensine-os a usar uma técnica de escovação adequada e, caso não utilize uma pasta de dentes natural, tente evitar riscos de ingestão.

- Se não utilizar uma pasta de dentes natural, é importante controlar a quantidade utilizada, para evitar riscos. Dos 0 aos 3 anos, recomenda-se uma quantidade do tamanho de um grão de arroz e a partir dos 3 anos uma quantidade semelhante ao tamanho de uma ervilha.

- Use uma pasta de dentes que não tenha um sabor muito doce; é bom para que eles não se acostumem aos sabores doces e açucarados.

- Faça check-ups regulares com o dentista pediátrico desde o momento em que os dentes emergem, normalmente é recomendado uma vez por ano quando não há patologias.

- A quantidade de flúor que uma pasta de dente pode conter é regulada; é importante nunca usar uma pasta de dentes para adultos, pois possui uma quantidade excessiva de flúor. Muitos dentistas recomendam cremes dentais sem flúor, pois as crianças não conseguem cuspir bem e há um risco muito alto de ingestão acidental.

A utilização de flúor em pastas dentífricas já foi mais consensual. Atualmente, pensa-se que o flúor dentífrico fortalece a camada exterior do esmalte, mas não impede a passagem de bactérias para o interior do dente, podendo produzir cáries ocultas que se desenvolvem sem serem reparadas.

Estudos indicam que as crianças ingerem entre 59% a 72% (Fluoride ingestion from toothpaste by young children, E M Bentley, R P Ellwood & R M Davies, 1999) da pasta de dentes utilizada e é por isso, também, recomendado providenciar-lhes pastas de dentes naturais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.