As pessoas com filhos são péssimas a descrever a experiência da parentalidade aos que ainda não tiveram o privilégio. Quando os meus amigos começaram a ter bebés, eu via-os com enormes olheiras, cansados e com uma espantosa incapacidade de articulação de raciocínio. Contavam-me histórias de horror sobre bebés que gritavam 5 horas de seguida e incontáveis noites em branco. A minha própria mãe dizia-me que quando nasci ela não pregou olho durante 2 anos! 2 anos?!

Depois, quando viam o pânico na minha cara acrescentavam qualquer coisa do género: “mas é maravilhoso, compensa tudo!”.  Sendo eu perfeitamente incapaz de compreender o que poderia compensar tamanhas provações, esta experiência adiou os meus interesses na maternidade quase ao limite da biologia.

Se só nos começou a seguir agora, ainda não perdeu quase nada! Nesta série de artigos falamos sobre os 7 pilares do sono do bebé e vamos começar pelo óbvio: um bebé com fome não dorme bem. Uma barriguinha cheia é o 1º pilar do sono do bebé.

Diz quem sabe, que num período de 24 horas, os bebés precisam de consumir uma certa quantidade de calorias que varia consoante o seu peso e idade. Isso não quer dizer que este consumo calórico deva estar distribuído homogeneamente ao longo das 24 horas. De facto, se permitir ao seu bebé que vá petiscando ao longo do dia, em oposição a tomar verdadeiras refeições, como pode esperar que ele se comporte de forma diferente à noite?

Barriguinhas pequenas e petiscos durante o dia são a receita perfeita para pais exaustos e bebés que acordam múltiplas vezes à noite.

Se quiser alongar os períodos de sono noturno do seu filho, o truque é encorajar um maior consumo calórico durante o dia e depois começar gradualmente a reduzir as refeições noturnas.

Fácil! Não, não é nada fácil... até porque há uma coisa chamada hipoglicémia do recém-nascido e um instinto natural de empanturrar os bebés que nem leitões, não vá uma calamidade originar uma escassez inexplicável de papel higiénico e leite em pó.

Por favor aconselhe-se sempre com o seu pediatra, até porque as técnicas que descrevo aqui assumem que o seu bebé nasceu de termo, ganha peso de forma saudável e não tem problemas de saúde.

Como se faz então? Deverá espaçar gentilmente os intervalos entre as refeições diurnas até a um máximo de 4 horas, permitindo ao seu bebé consumir mais leite a cada refeição. À noite, deixe-o dormir sem comer tanto tempo quanto ele for capaz. Depois, comece a reduzir devagarinho a quantidade de leite (ou tempo a mamar). Se o seu bebé acorda para comer 3 vezes durante a noite, não corte tudo de uma vez, foque-se numa “refeição” de cada vez.

Com paciência e tempo, o seu bebé vai aprender que deve comer de dia e dormir à noite.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.