José Raposo foi uma das muitas caras conhecidas que não faltaram ao 'baby shower' que serviu para apresentar a coleção de bebé do Continente. Um evento que foi realizado esta terça-feira, dia 15 de janeiro, em Lisboa. Sem a companhia da mulher, Sara Barradas, que está neste momento em Évora a fazer uma peça infantil, o ator esteve à conversa com o Fama ao Minuto.

Aos 55 anos, o artista português confessa que “não é naturalmente consumista”, mas claro que não deixa de estar entusiasmado com tudo o que existe hoje em dia para os recém-nascidos, visto que a última vez que foi pai foi há 25 anos, de Ricardo, fruto do casamento terminado com Maria João Abreu. O ex-casal tem mais um filho em comum, Miguel, de 32 anos.

“Aliás, isto é uma oportunidade fantástica porque estou a ver uma série de coisas que não me passava pela cabeça”, afirma, explicando que os tempos são outros, as coisas evoluíram e “no seu tempo de pai da primeira vez não era tão diversificado”. “Estou estupefacto com todas estas novidades”, acrescenta.

No entanto, salienta, deu aos filhos mais velhos tudo o que podia na época, principalmente “o que continua a dar”: “um grande amor”. “É o que tenho por eles e eles por mim e é o que eu vou ter pela minha filhota que vai nascer. Claro que há sempre aquela pergunta das idades serem diferentes… Há uma maturidade diferente, mas para mim é um recomeçar. Tenho esse privilégio de na vida poder reviver uma experiência que foi maravilhosa e que será com certeza maravilhosa, está a ser já”, assegura.

Durante a conversa, José Raposo anunciou ainda que está neste momento a trabalhar ao lado de Sara Barradas e Vera Mónica numa peça de teatro, ‘Vou Levar-te Comigo’, que vai estrear no dia 2 de fevereiro. Os artistas vão atuar em vários locais com este espetáculo, o que significa que a bebé do casal “vai passear pelo país antes de nascer”.

O parto está previsto para o final de março e quem sabe não seja no mesmo dia em que o filho mais velho de José Raposo nasceu, 31 do mesmo mês.

Desta vez será novidade porque é a sua primeira menina...

Exatamente. Foram só rapazes, tanto os meus filhos como os meus dois netos. Vai parecer uma princesa no meio deste séquito masculino e que vai ser maravilhoso. Também há uma menina da parte da Sara que é uma irmãzinha que tem quatro anos… Portanto, isto vai ser uma série de crianças à nossa volta. É maravilhoso e claro que estamos ansiosos.

Mas sente que vai ser aquele pai que vai pentear a filha, que vai ficar encantado quando vir uma peça de roupa de menina…

Sim, sim, porque lá está, não fiz aos meus filhos o que se faz a uma menina. Claro que brinquei muito com eles e volto a dizer que tenho uma relação maravilhosa [com os meus filhos]. Aliás, eles quando souberam que iam ter uma mana ficaram felicíssimos e estão sempre presentes, a perguntar comoestá a correr… Mas sim, vou ser esse pai, com certeza. Vai ser a princesa. E a Sara também está ansiosa, é a primeira vez que vai ser mãe... Queríamos muito, claro, portanto, vamos ter a nossa criança e somos uns pais babados.

Em relação aos filhos mais velhos, qual é mais parecido com o pai?

Curiosamente os dois têm muitas coisas minhas. O que é giro é que os nossos colegas atores quando o veem no palco, virem a correr dizerem: O Ricardo tem estes tempos assim iguais a ti, o Miguel tem estas respirações iguais a ti... Eles têm mesmo muitas coisas físicas e de atitude parecidas comigo. Fisicamente, o Miguel é mais parecido comigo. Eu com a idade dele era igual a ele. Depois, por exemplo, o Miguel é muito organizado, aí sai à mãe [Maria João Abreu], eu sou completamente desorganizado. O Ricardo é muito mais calmo e sai a mim nisso, nessa atitude tranquila. Ambos têm muitas características minhas e da mãe… É natural e assim acontecerá com a bebé que aí vem, assim acontece connosco em relação aos nossos pais. Mas é uma curiosidade, vamos lá ver quais são as parecenças. Espero que seja parecidíssima com a mãe porque ela é linda de morrer. Bem, vai sair [parecida comigo] no cabelo quando nascer. Vamos ver. Se calhar vai ter mais cabelo do que eu.

Uma vez que tem experiência enquanto avô e pai, quais são as principais diferenças entre ambas?

Haverá, com certeza, mas eu não seu quantificá-las porque sou uma pessoa muito leve, despistada, criança nas atitudes. Essa coisa de avô ou pai… Claro que a idade dá outra tranquilidade, maturidade, a qualquer ser humano. Não se explica. Mas eu trabalho tanto, tenho tanta energia para as coisas, estou sempre disponível que não consigo diferenciar. A diferença está acima de tudo na evolução da vida material, nas coisas. Por isso é que volto a dizer que esta experiência do Continente foi maravilhosa porque faz-nos ver que as coisas, de facto, evoluíram muito. Em relação à minha atitude, será mais por ser uma menina e aí sim vou estar mais curioso. E agora, o que é que eu faço? É mais por aí e não tanto pela idade. A Sara é muito mais madura do que eu na atitude, na vida. Mais parece que ela é que tem 55 e eu 28 anos. Não difere muito a minha atitude. Sou assim, pode ser mau, pode ser bom…

Já escolheram o nome da menina?

Já mas a mãe só quer revelar quando nascer a menina.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.