Prince tinha um nível “extremamente alto” de fentanil no seu organismo quando morreu, revela a imprensa internacional a partir de novos dados do exame toxicológico feito ao corpo do músico.

Estas informações foram reveladas algumas semanas após o artista ter sido encontrado já sem vida na sua casa no Minnesota, no dia 21 de abril de 2016. O que não se sabia eram as quantidades exatas.

Consta que a concentração da droga no sangue de Prince, que é 50 vezes mais poderosa que a heroína, era de 67.8 microgramas por litro, sendo que há pessoas que já morreram de uma overdose do género que se dá a partir de apenas três microgramas – que pode ir até aos 58, valor excedido pela estrela.

Tendo isto em conta, não restaram dúvidas que a causa da morte de Prince foi uma overdose.

A quantidade no seu sangue era extremamente elevada, mesmo para alguém que tem dores crónicas”, revelou o Dr. Lewis Nelson, relembrando o facto que o fentanil é um opiáceo usado para as dores associadas ao cancro e outras doenças.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.