Foi formalizada esta sexta-feira, dia 29 de julho, a acusação do Ministério Público espanhol contra Shakira. São pedidos oito anos e dois meses de prisão para a cantora colombiana e uma multa de 23 milhões de euros, diz o El País.

Em causa estão 14,5 milhões de euros que a cantora é acusada de ter defraudado ao Estado espanhol pela ausência de pagamentos de impostos sobre arrendamento e património entre 2012 e 2014.

De acordo com a acusação, citada pela agência Efe, Shakira simulou residir fora de Espanha, utilizando "uma estrutura empresarial", repartida pelos "paraísos fiscais" das Ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Caimão, Malta, Panamá e Luxemburgo, com o objetivo de esconder os seus rendimentos e património das autoridades fiscais espanholas e catalãs.

A cantora colombiana recusou, anteriormente, um acordo do Ministério Público, que consistia numa pena de prisão mínima que poderia ser substituída pelo pagamento de uma multa.

Por considerá-la desproporcional, Shakira rejeitou a proposta e ficou afastada a possibilidade de um acordo.

O Ministério Público pede, agora, uma pena de prisão de mais de oito anos, assim como o pagamento de uma multa de mais de 23 milhões de euros, em consequência de oito crimes contra a Autoridade Tributária espanhola, de acordo com o diário espanhol.

Como Shakira não tem condenações anteriores, e nenhuma das acusações que lhe são feitas excedem dois anos de prisão, pode vir a beneficiar de uma pena suspensa, no caso de ser condenada, acrescenta a Efe.

Leia Também: Após separação, Shakira é fotografada com os filhos no México

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.