Meghan Markle tem já uma longa história que se identifica com a causa feminista, ou seja, a defesa e a luta pela igualdade entre sexos. Aliás, a primeira vez que se envolveu em algo do género foi quando tinha apenas 11 anos e, desde então, nunca mais parou.

Atualmente noiva do príncipe Harry, a artista está a usar a sua privilegiada posição para promover os direitos das mulheres, assim como o seu aumento de poder à volta do mundo.

Esta quarta-feira, dia 28, Meghan abordou precisamente o assunto durante o Royal Foundation Forum, no qual sublinhou a necessidade das mulheres se encorajarem umas às outras através da sua voz e de movimentos como o #MeToo e Time’s Up.

“O que é interessante é que ouvi muitas pessoas a dizerem que quando falam sobre o poder das raparigas, delas encontrarem o seu valor, assim como do poder das mulheres, frequentemente ouve-se, ‘estás a ajudar as mulheres a encontrarem a sua voz’; elas têm uma voz. Precisam de se sentir encorajadas e as pessoas precisam de as ouvir”, referiu.

"Acho que agora num clima onde estamos a ver tantas campanhas, como MeToo e Time’s Up, não há melhor momento para continuar acender uma luz nas mulheres que se sentem com poder, as pessoas precisam mesmo de as apoiar – os homens incluídos. Isto faz uma enorme diferença", sublinhou.

A imprensa internacional referiu que as intervenções de Markle foram bastante propositadas, ainda mais sabendo que os membros da família real britânica não estão autorizados a expressarem as suas perspetivas políticas.

Esta foi a primeira vez que a artista teve a oportunidade de estar num evento público ao lado de Kate Middleton.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.