Irreconhecível depois da rinoplastia a que se submeteu para reduzir o nariz, Jennifer Grey continua, 33 anos depois, a ser muito abordada pelos admiradores acerca de "Dança comigo". Atualmente disponível na plataforma digital Netflix, o êxito de bilheteira que protagonizou no grande ecrã ao lado de Patrick Swayze, falecido em 2009, continua a enternecer os mais românticos mas, durante as gravações, o ambiente entre os dois atores estava longe de ser um mar de paixão, como acaba de revelar a atriz.

As estrelas de cinema mais intemporais
As estrelas de cinema mais intemporais
Ver artigo

"Estou convencida de que ele me achava irritante e ele, a mim, também me irritava. As coisas entre nós não eram lineares mas nunca falámos acerca disso. Também não fazíamos por tornar as coisas ainda mais difíceis", confessa a artista norte-americana de 60 anos. Jennifer Grey e Patrick Swayze já tinham contracenado no filme "Amanhecer violento" três anos antes e, quando soube que iria reencontrar o antigo colega, a atriz ficou tudo menos entusiasmada. "Mas, assim que começámos a dançar, foi mágico", recorda. "Acabámos por nos divertir muito", confidencia.

"Como ele tinha formação de bailarino clássico, sabia comunicar através da dança e tomar conta da parceira com quem dançava", refere Jennifer Grey, que em 2017 visitou o Porto na companhia do marido, o ator e realizador Clark Gregg, conhecido pela participação em séries de televisão como "Will & Grace" e "As novas aventuras da velha Christine" e filmes como "Fomos soldados" e "Os vingadores". "Portugal é para os apaixonados", escreveu na legenda da fotografia que então partilhou nas redes sociais.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.