Na condição de primeira candidata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton foi sempre alvo de um duro escrutínio, inclusive quanto à sua aparência. Ora, segundo a imprensa internacional, este foi sempre um aspeto que a própria sempre teve bastante em conta.

No seu livro de memórias lançado recentemente intitulado ‘What Happened’, Clinton fala sobre a sua longa rotina de beleza e as pressões para aparecer de determinada maneira.

“Nunca me habituei ao esforço necessário para ser uma mulher em público”, referiu. “Uma vez calculei quantas horas tinha gasto com o meu cabelo e maquilhagem durante a campanha. Chegou às 600 horas, ou 25 dias. Fiquei tão chocada, que verifiquei as contas duas vezes”, sublinha.

Apesar de Hillary sempre ter tentado aproveitar ao máximo estes momentos para tratar de coisas importantes, através de telefonemas ou respostas a emails, a verdade é que se arrepende do tempo que gastou na sua preparação.

“Não tenho inveja dos meus colegas masculinos, mas não a consigo evitar quando penso que apenas precisam de tomar banho, fazer a barba, vestir um fato e ficam prontos para sair. As poucas vezes que vim a público sem maquilhagem tornou-se notícia”, escreveu.

Clinton teve de mudar o seu perfil, assim que o marido se começou a destacar na política, ainda na década de 1980. Na altura teve de se adaptar ao tradicional papel de primeira-dama, deixando por exemplo de usar óculos e passar a lentes de contacto, mudando as suas roupas e começando a usar maquilhagem, algo que fazia raramente no passado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.