Foi há quatro anos que Portugal perdeu um dos seus grandes atores. Francisco Nicholson morreu a 12 de abril de 2016, deixando um rasto imenso de saudade.

Um dia depois da data em que Francisco faria 82 anos de vida, José Raposo usou as suas redes sociais para prestar ao seu mestre uma bonita homenagem.

"O Chico faria ontem 82 anos... Tenho muitas saudades do homem que me escolheu para ser artista! Saudades do meu Mestre! Saudades do meu amigo Chico! Saudades do homem dos imensos talentos! Saudades do fantástico contador de histórias! Saudades do seu sentido de humor inteligentemente irónico", começou por declarar, lembrando em seguida a importância que teve Francisco Nicholson no panorama artístico nacional.

"O Chico foi uma personalidade importantíssima no nosso meio artístico, tendo lançado muitos actores, tendo sido um inovador como autor e encenador no teatro ligeiro, e como autor, produtor e argumentista na ficção e entretenimento da televisão, tendo ainda fundado um grupo de teatro que renovou a revista à portuguesa - o Ádóque, onde me estreei, após uma audição a 50 candidatos coordenada pelo Chico, da qual ficou um - o euzinho", recorda.

Assumindo que "é curto" o espaço do Instagram para transcrever a carreira de um grande ator, Raposo explica que pretende continuar a fazê-lo por "pessoas que fazem a história da arte a que pertence".

"(...) [Estas pessoas] merecem que as registemos, já que as entidades que o deviam fazer acham que isso não é relevante... e nós, classe artística, também temos 'culpas no cartório', pois olhamos muito para o nosso umbigo e descuramos (até menosprezamos!) estas figuras do passado... estou a generalizar, há excepções obviamente", completou.

Leia Também: Carolina Patrocínio sobre exercício físico: "Eu própria vivo numa prisão"

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.