Foi há cinco anos que Bruce Jenner assumiu ao mundo, através da capa da Vanity Fair, que era transexual, passando a ser tratada por Caitlyn Jenner. 'Call Me Caitlyn' (Chama-me Caitlyn), eram as palavras que se podiam ler na capa da publicação, na altura.

Foi aos 65 anos que Jenner mudou de sexo. E agora, com 70 anos, em entrevista à revista People, Caitlyn recorda esse momento único da sua vida, afirmando que "não se arrepende" da decisão que tomou há cinco anos.

Jenner confessa que se viu verdadeiramente pela primeira vez quando viu a foto da carta de condução, em julho de 2015, após a operação. "Foi muito emocionante", lembrou. "Lá estava eu: Caitlyn Marie Jenner", acrescentou.

De seguida, fez questão de referir que, enquanto Bruce Jenner, também fez "muitas coisas boas", tendo criado dez filhos.

No entanto, nessa altura, a sua motivação passou a ser "mudar o pensamento das pessoas". "[Metade] das pessoas transexuais tentam acabar com a sua vida. Perdemos uma mulher transexual de cor a cada duas semanas", acrescentou, referindo-se à desigualdade que continua a existir.

"Esta é a minha jornada. Sim, é diferente de outras pessoas transexuais. Eu entendo. Mas o ponto principal é o seguinte: quando acordo de manhã, fico feliz comigo mesma", destacou.

Leia Também: Kanye West recebe mensagem de carinho da sogra em dia especial

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.