A digressão "Madame X tour", que estreou a 17 de setembro, cinco dias depois da data inicialmente prevista, está a ser uma das mais acidentadas da carreira de Madonna. Depois de cancelar espetáculos em Nova Iorque e em Boston, nos EUA, devido a problemas de saúde, a promotora norte-americana Live Nation, responsável pela organização dos concertos, acaba de anunciar o adiamento de concertos em Londres e Paris. A empresa alega dificuldades técnicas.

O concerto de 26 de janeiro de 2020, três dias depois da última das oito datas em Lisboa, foi reagendado para o dia 16 de fevereiro. Os dois primeiros espetáculos de Paris, inicialmente marcados para os dias 18 e 19 de fevereiro, foram adiados para os dias 10 e 11 de março, passando agora a ser os dois últimos concertos da digressão. Até agora, já foram canceladas seis atuações da "Madame X tour", que pode (re)ver na galeria de imagens que se segue.

O espetáculo de 15 de setembro, na BAM Howard Gilman Opera House, em Nova Iorque, foi cancelado devido a problemas de produção. O de 7 de outubro não se realizou porque Madonna se magoou. O de 12 de novembro, no The Wiltern, em Los Angeles, não se realizou devido a atrasos na montagem e a problemas de logística. Os de 30 de novembro e 1 e 2 de dezembro, no Wang Theatre, em Boston, foram cancelados devido a problemas de saúde da artista.

Em relação aos oito espetáculos de Lisboa, nos dias 12, 14, 16, 18, 19, 21, 22 e 23 de janeiro, no Coliseu dos Recreios, não há, para já, qualquer anúncio de cancelamento ou de adiamento. Esta semana, a conceituada revista norte-americana Forbes publicou uma crítica à atual digressão da intérprete de "Vogue" e "La isla bonita", elogiando-a. "É Madonna no seu melhor", escreveu o jornalista Steve Baltin. Muitos fãs têm, contudo, criticado o atraso do início dos shows.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.