'Mais vale tarde que nunca', já dizia o ditado. Para o autor do crime, Aomar Ait Khedache, que roubou Kim Kardashian na Semana da Moda de Paris o ano passado, o lema aplica-se na perfeição.

Quase um ano após o episódio que deixou a socialite em pânico, o ladrão, que levou 10 milhões de dólares (8 milhões de euros) em jóias, mostrou agora o seu arrependimento. Segundo o site TMZ, Aomar enviou uma carta a pedir desculpas.

No manuscrito, escrito em língua francesa, o assaltante reconhece que causou graves danos psicológicos à socialite, de 36 anos, e revela que gostaria de poder aliviar o trauma.

“Quero ir ter consigo como um ser humano para dizer o quanto me arrependo do meu gesto e o quanto fiquei emocionado e sensibilizado ao vê-la em lágrimas. Quero que saiba que compreendo a dor que está a passar”, disse.

A mesma publicação adianta que Kim achou o pedido de desculpas “superficial” e acredita que é um esquema de Aomar, que finge estar com remorsos antes do julgamento.

Aomar, de 60 anos, tinha admitido que era o autor do crime em janeiro deste ano.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.