Amber Heard gerou uma onda de revolta esta terça-feira, dia 3, devido a uma publicação polémica no Twitter, que os fãs consideraram ter conteúdo racista.

"Acabei de ouvir que há um ponto de verificação de Imigração e Alfândega em Hollywood, há alguns metros de onde eu moro. É melhor que todos dêem boleia para casa hoje à noite aos seus empregados, amas e jardineiros," referiu a ‘ex’ de Johnny Depp, gerando críticas pelo facto de generalizar ao dizer que apenas os empregados das pessoas que vivem em Hollywood seriam imigrantes.

"Pontos de verificação nas ruas das nossas casas... Esta é a 'excelente América' que estamos a procurar?", escreveu em seguida. "Incursões, cercas e postos de polícia como postos de controle não parecem a 'terra dos livres' que os nossos ancestrais imigrantes construíram.", acrescentou ainda a atriz, que após ter sido acusada de racismo apagou as publicações e tentou justificar as suas palavras.

"Com esta crise de direitos humanos a ser tão politizada, é difícil fazer uma simples declaração sem que ela seja usada como distração para os problemas reais. É difícil para qualquer um não ser afetado de forma negativa por este assunto.", afirmou.

Um porta-voz da Imigração e Alfândega negou as alegações da atriz: “A Imigração e Alfândega não realiza verificações para fiscalização da imigração. Conduzimos a fiscalização com base em informações confidenciais e investigações de aplicação da lei.", referiu em declarações ao E! News.

Recorde-se que no fim de semana, a atriz juntou-se a Connie Britton, Lena Dunham, Joshua Jackson, Sia, Bella Thorne e Constance Wu num protesto do lado de fora de uma instalação de detenção de crianças.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.