Lisboa e Porto são indiscutivelmente os destinos mais populares em Portugal. A estes junta-se o Algarve durante a época de Verão. Mas o nosso país tem destinos menos turísticos que são verdadeiros tesouros por descobrir. Desde as colinas verdejantes, às cidades medievais, dos imponentes castelos às modestas ruelas, não faltam destinos, nem motivos, para conhecer melhor o nosso país. Damos-lhe 10 sugestões:

1. Parque Nacional da Peneda-Gerês

Mais de 70 mil hectares de vales íngremes, florestas de exuberates carvalhos e perfumados pinheiros, cascatas e miradouros. É assim no Parque Nacional da Peneda-Gerês, o único parque nacional de Portugal. Localizado no Minho, a cerca de 100 km do Porto, este parque é um verdadeiro convite à apreciação da natureza no seu estado mais puro. Abrangido por cinco concelhos e apenas habitado por oito a nove mil pessoas, neste parque permanecem centenas de aldeias de granito, que pouco mudaram desde o século XII. Um dos locais mais bonitos do nosso país à espera de ser descoberto.

Onde ficar? Hotel Carvalho Araújo

2. Guimarães

Berço da fundação da identidade nacional portuguesa e da língua portuguesa no séc. XII, Guimarães é outro dos tesouros do nosso país. Classificada como Património Cultural da Humanidade pela UNESCO, Guimarães é uma pitoresca cidade, cheia de vielas sinuosas e casas antigas, que nos conduzem à sua praça principal, o Largo da Oliveira, e ao antigo Palácio Ducal. Todos os anos, na primeira semana de Agosto, celebram-se as Festas Gualterianas (realizadas desde 1452), ao estilo medieval, com um mercado de artesanato, feira de artes e um animado desfile de trajes antigos. Guimarães foi ainda eleito pelo New York Times como um dos 41 locais a visitar, considerando mesmo este local como um dos emergentes pontos culturais da Península Ibérica.

Onde ficar? Casa do Juncal

3. Buçaco

Desconhecida por muitos, a Serra do Buçaco é uma elevação do nosso país, marcada pelo encanto da sua flora e pelo peso da sua história. No extremo da serra, a 547 metros de altitude, encontra-se a a Mata Nacional do Buçaco, uma área de 105 hectares, considerada Monumento Nacional, desde 1943. Classificada por botânicos como um dos melhores arboretos da Europa e por poetas como o “altar da natureza”, possui mais de 700 espécies de árvores (exóticas e indígenas). Depois de se perder pelos caminhos da serra, descanse no Palace Bussaco, um dos mais belos edifícios neo-manuelinos de Portugal, ou visite o Convento de Santa Cruz, onde o General Wellington pernoitou durante a batalha do Buçaco.

Onde ficar? Palace Bussaco Hotel

4. Serra da Estrela

Uma das mais interessantes particularidades no nosso país é ser tipicamente um destino de sol, calor e praia, mas ter a capacidade de se transformar no mais perfeito destino de inverno, cobrindo-se de neve. É nesta altura que a Serra da Estrela desvenda toda a sua riqueza, tornando-se o cenário ideal para umas férias divertidas. Área demarcada e protegida, com 1993 metros de altitude, a Serra da Estrela é uma surpresa constante, que mantém a pureza de sempre, apesar das muitas atividades turísticas oferecidas na região (que incluem, entre outras, ski, snowboard, passeios pedestres, canoagem, BTT, jogos de orientação, parapente, rappel ou escalada).

Onde ficar? Pousada Serra da Estrela

5. Parque Natural de São Mamede

A norte do Alentejo encontramos o Parque Natural de São Mamede, onde as passagens por Portalegre, Marvão e Castelo de Vide são incontornáveis. Cidade próspera e rica nos séculos XVII e XVIII pelo investimento na indústria têxtil, Portalegre é, ainda hoje, conhecida por essa tradição. Depois de uma visita ao Museu das Tapeçarias, ao Castelo e à grande Sé, é altura de seguir até ao Castelo de Marvão, onde somos invadidos por horizontes largos e por uma tranquilidade inesgotável. Local de ruas estreitas e recantos pitorescos, o Marvão é uma vila medieval de visita obrigatória. A menos de 10km, encontra-se Castelo de Vide, uma das mais bem preservadas judiarias de Portugal. A antiga sinagoga, atualmente um museu, e as características ruas que parecem labirintos, dão-nos conta da presença judaica e da sua cultura.

Onde ficar? Estalagem do Marvão

6. Tomar

Para conhecer um conjunto monumental que marca sete séculos da história de Portugal e de grandes momentos da história do Ocidente é preciso rumar até Tomar. Património da humanidade, inscrito na lista do património mundial da UNESCO, em 1983, o Convento dos Cavaleiros de Cristo e o Castelo dos Templários são uma jóia ímpar da nossa história. O Convento integra alguns dos mais expressivos testemunhos da história da arquitectura portuguesa, como a Charola românica da igreja, o claustro de D. João III e a famosa janela manuelina da Sala do Capítulo. Um capítulo da nossa história que não podemos deixar de visitar.

Onde ficar? Thomar Story – Guest House

7. Óbidos

Com pouco mais de 2 mil habitantes, Óbidos é uma das mais românticas cidades medievais da Europa. Dada como prenda de casamento pelo Rei D. Dinis à Rainha Isabel, em 1282, esta vila é conhecida pelas suas pitorescas ruas de paralelepípedos, casas caiadas com contorno colorido e flores nas fachadas. A sua rua principal, que se inicia na porta da cidade (decorada com azulejos do século XVIII), leva os turistas até à praça principal, a Praça de Santa Maria. Aqui encontra uma fonte, um Pelourinho do século XV, o Museu da cidade e a Igreja de Santa Maria.

Onde ficar? Pousada de Óbidos

8. Comporta

A Herdade da Comporta, a apenas uma hora de Lisboa, é um dos destinos em ascensão, mas ainda pouco conhecido pela maioria dos turistas. Considerado este ano pela Condé Nast Traveler como um destino obrigatório, fora dos radares turísticos, a Comporta é conhecida pelas suas praias de areia branca, mar azul e aspecto paradisíaco. Para além de pôr os pés na areia, poderá passear no porto palafítico da Carrasqueira, visitar e comer no Museu do Arroz, andar a cavalo, ver golfinhos ou dar um passeio de balão.

Onde ficar? Blue & Green Tróia Design Hotel

9. Monsaraz

Finalista do concurso “As 7 Maravilhas de Portugal“, Monsaraz é considerada uma das mais antigas vilas do nosso país. Com uma atmosfera medieval e casas caiadas de branco, Monsaraz goza de uma incrível vista sobre as antigas e pequenas casas da vila e dos campos que se extendem em direção ao rio Guadiana, na fronteira entre Portugal e Espanha. Nesta encantadora vila, os turistas poderão visitar, entre outros pontos de interesse, a Igreja de Nossa Senhora da Lagoa, a Torre de Menagem, o Pelourinho ou a Praça de Armas do Castelo. Há ainda a possibilidade de visitar monumentos megalíticos – como o Cromeleque do Xerez, o Menir do Outeiro, o Menir da Belhoa ou as Antas 1 e 2 do Olival da Pega -, mas também o Centro Oleiro de S. Pedro do Corval, considerado o maior do país, a fábrica das mantas alentejanas, ou desfrutar ainda do Grande Lago do Alqueva.

Onde ficar? Casa Pinto

10. Mértola

Mértola é uma pequena e pitoresca vila no distrito de Beja, mas não se deixe enganar pelo seu tamanho – há muito para ver e descobrir. Numa verdadeira viagem pelo tempo poderá visitar Castelo e os muitos núcleos museológicos da vila – os núcleos Islâmico, da Basílica Paleocristã e Romano; os núcleos de Arte Sacra e Tecelagem ou ainda o núcleo da Achada de S. Sebastião. A Forja do Ferreiro, a Torre do Rio ou a Torre do Relógio são outras das atrações. Segundo os locais, a Mina de São Domingos também é um ponto de paragem imperdível. Um local que combina harmoniosamente história, património, gastronomia e natureza.

Onde ficar? Casa da Tia Amália

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.