Com a popularidade e adesão às plataformas eletrónicas de transporte um pouco por todo o mundo, estas tornaram-se locais propícios para os passageiros deixarem alguns dos seus pertences pessoais.

Telefones (2814), carteiras (1776) e óculos (1648) completam o top três dos objetos mais esquecidos pelos portugueses no seu dia a dia na Uber. Mas a verdade é que também há espaço para itens mais inusitados, como é o caso de sacos com presentes, contratos de trabalho, passaportes, cartões multibanco, comida para cão, anéis de noivado e almofadas ortopédicas que também são deixados nos bancos de trás dos veículos pelos passageiros.

A informação, que consta no relatório anual de perdidos e achados da plataforma, dá conta de que o ranking de cidades portuguesas onde se verifica uma maior taxa de itens perdidos são Lisboa, Porto e Algarve. Outro dado interessante é que, da análise efetuada a nível nacional, sexta-feira e sábados são os dias em que se regista um maior descuido por parte dos clientes, com enfoque em três horários específicos: 12:00, 15:00 e 18:00.

De acordo com o comunicado, a explicação para tantos esquecimentos reside no fenómeno astrológico Mercúrio Retrógrado que se repete diversas várias vezes durante o ano.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.