Apenas um por cento da água existente no planeta está disponível para consumo.

Prevendo-se o crescimento da população mundial de 6,2 biliões de pessoas para 8 biliões até 2030, é fácil concluir que a poupança de água deve ser, atualmente, uma das maiores preocupações da humanidade, sendo que a necessidade de poupar nunca foi tão grande.

Como poderemos, então, chegar a uma resposta eficiente para a rega dos espaços verdes, tão importantes nas nossas sociedades,
tais como áreas de lazer, desporto e descanso e que contribuem para uma maior qualidade do r e do ambiente, proporcionando a todos nós uma melhor qualidade de vida?

Para a realização de uma rega eficiente, quatro aspetos são fundamentais:

- A existência de um projeto correto
- O uso de equipamentos e produtos adequados a cada situação
- Instalação devidamente efetuada
- Manutenção e utilização adequadas do sistema de rega

Para conseguir um projeto bem dimensionado, deveremos ter a preocupação de proporcionar a melhor uniformidade
possível, isto é, toda a zona a regar deverá receber a mesma quantidade de água. Para isso é necessário escolher devidamente
os emissores para cada situação e proporcionar uma rigorosa implementação dos emissores sobre as zonas a regar. O sistema de rega projetado deverá ser também duradouro e pensado para ter o mínimo de manutenção possível, poupando água, mão de obra e garantindo o investimento feito em plantas, árvores e relvados.

Veja a GALERIA DE IMAGENS DE SISTEMAS DE REGA

Veja na página seguinte: Os fatores que influenciam a esclha de um sistema de rega

Sistemas de rega

A escolha dos equipamentos do sistema de rega assume um papel determinante para a boa gestão da água.

Os sistemas automatizados são muito mais eficientes no uso da água do que um sistema de rega manual com mangueira, permitindo uma distribuição de água muito mais uniforme e maior flexibilidade ao utilizador.

Permitirá ainda regar durante o tempo estritamente necessário e aplicar apenas a quantidade de água necessária a cada tipo de planta em função das suas exigências.

Outra vantagem será a hipótese de se proceder à programação de regas automáticas durante os períodos noturnos, quando há menor perda de água por evapotranspiração. Para a rega de plantas anuais, maciços arbustivos e árvores será indicado o uso de
equipamentos para rega localizada, como gotejadores e brotadores. Com este tipo de emissores a água é localizada diretamente
na zona radicular da planta, aplicando apenas a necessidade de água de cada planta.

Este é um sistema que trabalha com caudais muito baixos e pressões reduzidas, evitando o escorrimento de água e a rega
de zonas indesejáveis, o que contribui para a efetiva redução da quantidade de água necessária e evita ainda aparecimento de
infestantes.

Instalação correta

Atualmente, quase todos os programadores utilizados para controlar os sistemas de rega automáticos já têm características e sensores específicos para a poupança de água. Um sensor imprescindível num bom sistema de rega será o sensor de chuva,
que permite medir automaticamente a precipitação evitando o desperdício de água quando chove. Estes sensores permitem
poupar cerca de 15 a 20% de água por ano.

Outro aspeto de grande importância na escolha dos equipamentos é a utilizaçãode dispositivos reguladores de pressão
em situações de alta pressão. Pressões elevadas aumentam o consumo de água e o seu desperdício. Uma redução de 0,35 bar
permitirá uma diminuição do consumo de água de cerca de 6-8%, reduzindo a nebulização e garantindo uma cobertura de água
eficiente e uniforme.

A correta instalação do sistema de rega automático é também fundamental para o seu bom funcionamento e uniformidade.
A instalação deverá obedecer ao projeto de rega previamente realizado, seguir todas as normas de instalação dos
equipamentos estabelecidas pelos fabricantes e ser realizada por profissionais com experiência.

Por último, os sistemas de rega automáticos, apesar de serem autónomos e funcionarem durante todo o ano segundo uma
programação, exigem alguma manutenção para garantir o seu bom funcionamento e a longevidade da instalação. Alguns
procedimentos não deverão ser descuidados, tais como a limpeza regular dos filtros instalados previamente a montante
das eletroválvulas e dos emissores, e a verificação periódica do correto funcionamento de todos os equipamentos, segundo
as configurações e afinações definidas na instalação.

Texto: Bernardo Fleming (engenheiro agrícola)