A apresentação deste projeto aconteceu no início de maio e veio dar resposta a uma demanda cada vez maior por parte de pessoas que procuram uma nova casa: um imóvel chave na mão, que além de estar pronto a habitar, poderá ser adquirido totalmente decorado.

São 17 novos apartamentos, totalmente concluídos, de tipologias T1 a T3, onde se destaca o design, conforto, amplas áreas interiores e exteriores, jardim e piscina privativa, da autoria do arquiteto Eduardo Capinha Lopes. Uma oferta com valores a partir de 405.000€ (T1), 570.000€ (T2) e 780.000€ (T3).

"Esta nova fase vem dar resposta às famílias que procuram qualidade, tranquilidade e contacto com a natureza, ao mesmo tempo que estão próximos de tudo. Foi isso que procurámos no mais recente lançamento", explicaram os responsáveis pelo Belas Clube da Campo, em declarações ao SAPO Lifestyle. "Estamos em pleno contacto com a natureza, a poucos minutos do centro de Lisboa e Cascais, com uma oferta de apartamentos, townhouses e lotes para construção de moradias de grande qualidade, além de uma completa oferta de serviços desde vigilância, escola (Jardim-Escola João de Deus), golfe, ténis, padel, minimercado, entre outros", acrescentam.

Com este projeto nasceu também uma parceria com a Homes in Heaven, empresa de Paços de Ferreira, uma região reconhecida como capital do móvel, que ficou responsável pela decoração dos apartamentos. Um complemento interessante para aqueles que queiram  uma casa não só pronta a habitar, mas também decorada.

De acordo com os responsáveis, o que se procurou foi uma decoração moderna e jovem, que promova a ligação com o exterior e onde prevaleça o conforto e a versatilidade dos espaços.

"Com a situação de pandemia, as pessoas foram obrigadas a voltar a olhar para as suas casas com uma atenção que a pressa quotidiana muitas vezes não permite. E isso fez com que repensassem os seus espaços. Notamos uma crescente preocupação com o conforto, mas também com o equilíbrio, fluídez e versatilidade dos ambientes", explica Miguel Pires de Lima, fundador e responsável da Homes In Heaven, acrescentando que "as pessoas hoje querem, mais do que nunca, sentir-se bem dentro de casa e para que esse bem-estar seja possível há um novo cuidado com a escolha das cores e dos materiais, que se procura que sejam mais naturais, mas também com a qualidade, durabilidade e múltipla função do mobiliário".

O fator sustentabilidade pesou na elaboração do projeto de decoração, sobretudo tendo em conta a envolvente. "Exemplo disso é a mobília que utilizamos: a madeira é importada de produções sustentáveis, localizadas nos Estados Unidos da América, e produzida à mão, em Portugal, por uma equipa especializada, constituída por artesãos e técnicos muito experientes", afirma Miguel Pires de Lima.

Veja as imagens do andar modelo:

Apesar de haver a possibilidade de se ter um projeto de decoração feito à medida, no desenvolvimento do processo criativo para o andar modelo, que serve de base, a equipa teve de fazer um projeto à medida de todos e encontrar características comuns que agradem diferentes tipos de pessoas. A pandemia foi assim, uma oportunidade. "As pessoas foram obrigadas a voltar a olhar para as suas casas com uma atenção que a pressa quotidiana muitas vezes não permite. E isso fez com que repensassem os seus espaços", explica o fundador da Homes in Heaven.

"Neste projeto, optámos por criar um jogo de contrastes, temperaturas e texturas, que potenciam uma experiência rica, tanto ao toque, como ao olhar, contribuindo para uma sensação de bem-estar duradoura. Recorremos ao carvalho natural, como base de todos os espaços e, no quarto, aos tons para transmitir harmonia, tranquilidade e serenidade, mas ao verde também, fazendo ligação ao verde do exterior, o que funciona como um verdadeiro convite para o descanso e o relaxamento, que este tipo de divisão pede", acrescenta.

Mas não foi apenas a nível de decoração que se notou a diferença. Quem procura este tipo de soluções também mudou, como partilham os responsáveis do Belas Clube de Campo.

"Em 2021, o mercado nacional passa a dominar a procura, passando a representar 60% das vendas, um aumento muito significativo, face aos anteriores 30%. A pandemia pôs em evidência a centralidade da casa na nossa vida e a crescente procura por uma vida mais equilibrada e em harmonia com a natureza. Este já era um elemento distintivo do nosso produto, agora ainda mais reforçado", concluem. De acordo com dados do empreendimento a procura por apartamentos situa-se nos 63% da oferta dísponível, seguindo-se os lotes para construção de moradias unifamiliares (24%) e as townhouses (13%).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.