O psicanalista americano James Hillman afirmou que a fase amarela interrompe a fase em que a pessoa só pensa em si mesma. Agora, já não é apenas o que interessa à realidade individual interna que tem importância para a pessoa.

Há uma maior abertura emocional e mental: esta etapa está ligada à educação, aos ensinamentos, a uma nova aprendizagem. É dedicada ao estudo, a uma revisão de conceitos e de preconceitos onde, por nos entendermos melhor, podemos entender melhor os outros nos seus próprios dramas e desafios. No citredo compreendemos melhor as semelhanças entre os nossos processos e os processos dos outros, o que possibilita um novo olhar sobre os seus comportamentos, referências e escolhas. Percebemos que o outro busca, afinal, o mesmo que nós, só que por caminhos diferentes.

Começamos a olhar para além de nós próprios e uma nova compreensão emerge nos nossos relacionamentos. Desponta uma vontade genuína de partilharmos as nossas experiências e de estarmos mais próximos dos outros, de os ajudar. Renovamos a nossa eficácia na esfera social, alcançando um novo nível de pacificação nos nossos relacionamentos. Cumpre-se um trabalho profundo sobre o nosso ego. O amarelo torna-se então radiante, dourado, como os raios de sol da aurora que anunciam um novo dia. Inicia-se a fase vermelha, o re-nascimento de um novo entusiasmo, fogo e ardor. Estamos próximo de nos tornarmos numa nova pessoa.

Exercício: respire profunda e conscientemente durante dez minutos. Focalize-se na inspiração e expiração e na alquimia de vida que o ar produz em si. Pode repetir diariamente. Coloque na sua casa notas espalhadas, para se lembrar de respirar bem.

Veja na próxima página a continuação do artigo..

A quarta etapa: O Rubedo

A quarta e última fase, é muito representada na alquimia por uma águia branca e outra vermelha, ou por um rei vermelho e uma rainha branca. Eles simbolizam a união dos opostos complementares através da qual se pode alcançar a pedra filosofal e a síntese da Grande Obra, que é afinal a nossa Vida.

No Rubedo o alquimista alcança o "corpo de diamante": a Totalidade, o encontro e acolhimento mútuos entre o nosso Eu consciente e o Self divino do qual sem sabermos, sempre fizemos parte.

É um estado inefável, indescritível, aludido por místicos, sábios, homens e mulheres do espírito de todos os tempos e que constitui um Mistério. Este Self divino é a "centelha divina" o "Deus interior" da mística, o "Mercúrio Filosofal" da Alquimia, "Deus em nós” como lhe chamou Jung.

Nesta fase vermelha acontece um processo de síntese interno, uma união entre as forças opostas que actuam dentro de nós, união essa que é a geradora da pedra filosofal. O lado masculino (o espírito) e o feminino (a alma) integram-se. Esta união é representada nas narrativas alquímicas pelo casamento do Sol e da Lua, ou da Terra e do Céu e é considerado o ponto culminante da Obra alquímica.

Descemos ao mais profundo de nós e encontrámos o nosso tesouro escondido, a nossa luz divina, através da qual nos reconstruímos em novos Homens e novas Mulheres. Quanto mais aprofundamos no nosso mundo interno, mais a consciência se eleva. Quanto mais procuramos a Luz na nossa consciência interior, mais nos elevamos e nos transcendemos. E assim, degrau a degrau, nessa alquimia de dentro para fora, vamo-nos transformando em homens e mulheres novos. Há uma nova criatividade, um novo entendimento de nós e das nossas relações. Vivemos com as nossas emoções, sentimentos e necessidades, mas já sem nos perdermos nem nos afogarmos neles. Psicologicamente, não somos mais os mesmos: assimilámos novos valores, as nossas motivações mudaram, um novo entusiasmo nos invade.

Veja na próxima página a continuação do artigo..

A psicanalista suíça Marie-Louise von Franz escreveu sobre esta fase final: “Algo firme nasceu dentro de nós, algo que está acima dos altos e baixos da vida, (…) algo muito vivificante que participa do fluxo vital sem inibições ou restrições da consciência”.

Carl G. Jung também descreveu este momento: “(..) é como estar no pico de uma montanha, acima da tempestade. Vemos as nuvens negras, os relâmpagos e a chuva a cair, mas algo dentro de nós paira acima de tudo isto e podemos simplesmente observar os elementos em fúria”. Algo em nós é capaz de dizer - eu já vi este filme - sabendo que não seremos mais tão condicionados por ele, e que estamos mais livres para encontrar novas soluções para a nossa vida.

No rubedo as bodas alquímicas ou o casamento entre os opostos é simultaneamente uma união que tem lugar em três planos: dentro da psique do indivíduo, entre o individual e a sociedade colectiva, e entre o corpo do colectivo e o mundo espiritual. Com cada estágio sucessivo de transformação da personalidade, nós alcançamos uma consciência cada vez mais expandida de nós mesmos, do mundo e de Deus. Renascemos e em cada fase da Alquimia maior da Vida, a Felicidade ganha um novo sentido pelo poder crescente do Amor em nós. No rubedo, religamo-nos à transcendência, à espiritualidade. Pelo fogo, ligado aqui ao simbolismo de uma nova consciência, compreendemos que tudo na vida faz sentido.

Quando o Rubedo foi bem integrado, conquista-se:

- Individuação
- Compaixão
- Equanimidade
- Graça.

Se queres ser feliz amanhã, tenta hoje mesmo.
(Liang Tzu)

Vera Faria Leal

VEJA AS ENTREVISTAS DA AUTORA NO SAPO ZEN:

Convidada: Vera Faria Leal

Vera Faria Leal é Licenciada em Relações Internacionais. Trabalhou em Comunicação Institucional, Relações Públicas, Marketing, Qualidade e Formação na Banca durante vários anos.

Diplomada por Louise Hay e convidada por Patrícia Crane - continuadora do trabalho de L.H. no mundo - com quem co-facilitou curso em Inglaterra, para ser a Formadora de Facilitadores do Método Louise Hay em Portugal, desde 2004.

Foi Consultora de Auto-Estima para o programa «Elas em Marte», na SIC Mulher, contando com diversas participações televisivas. Tem artigos publicados na imprensa sobre transformação pessoal e Astrologia.

Estuda Astrologia desde 1995. Faz Aconselhamento Astrológico e é professora de Astrologia Vivencial no Centro Quiron, realizando cursos e palestras no país.

Iniciou com Rui Peixoto em 2008 a Escola de Astrologia do Centro Alquimia do Ser.

Autora de vários livros e Cds de Desenvolvimento Pessoal e do DVD "O SEGREDO PARA ALÉM DE O SEGREDO". Fundadora em Portugal do movimento espiritual internacional: "Humanity`s Team - Juntos pela Humanidade", criado nos EUA por Neale Donald Walsch (autor de Conversas com Deus).
Contactos:

Vera Faria Leal
351+ 965303341

Centro Alquimia do Ser, Av. E.U.A., 32-2º Dt. Lisboa

Email: harmoniaviva@gmail.com

www.verafarialeal.com.pt

 

Coordenação de Conteúdos:
Heloisa Miranda
email: sapozen@sapo.pt
Veja o programa SAPO Zen: zen.sapo.pt

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.