Muitas das vezes podemos encontrar numa criança pequena uma pura espiritualidade, e decerto que essa criança não esteve a ler imensos livros espirituais ou a fazer yoga durante anos, como também podemos encontrar essa mesma pureza numa pessoa simples e humilde, que não tem acesso a livros ou que não sabe ler nem escrever...

Ser-se espiritual não significa viver nas nuvens e viver tudo zen, separado da matéria, da realidade, da terra! significa viver e colocar a espiritualidade na prática, no dia-a-dia, pois é aí que a nossa essência espiritual é "testada", são nas nossas reações, nas nossas atitudes, na nossa forma de estar perante os desafios da realidade, perante as aprendizagens, que colocamos em prática a nossa espiritualidade.

Se quiséssemos viver uma vida sem desafios, sem oportunidades de aprendizagem, emoções diferentes, de certeza que não estaríamos na terra, que é a grande mestre da vida, a grande mestre das lições de vida, pois é cá que tudo se passa na prática, onde desenvolvemos a nossa espiritualidade em corpos humanos temporários.

A nossa essência é amor, muitas das vezes esquecemos disso, e quando não somos amor é porque algo não está bem no nosso interior, e quanto mais alimentarmos aquilo que não está bem dentro de nós mesmos, mais nos afastamos da nossa essência, e do verdadeiro motivo que cá estamos, que é viver em amor, por amor e com amor.

Veja na próxima página a continuação do artigo

Essa é a verdadeira espiritualidade, o que não significa que não tropecemos várias vezes, ou que tenhamos momentos que não são de amor, mas faz tudo parte do crescimento, para que acordemos a nossa essência divina e para que possamos encontrar o nosso próprio caminho na roda da vida, que está em constante regeneração...

Cada vez mais noto a necessidade das pessoas de quererem viver a sua própria essência, em harmonia com a sua própria divindade. Estamos numa fase de transição, não é só de agora, mas as transformações interiores, que cada pessoa quer fazer por vontade própria, estão a crescer.

As pessoas já não querem reprimir o que são, como são e o que querem fazer, cada vez mais querem aprender, renovar e crescer, e o verdadeiro motivo é para se sentirem finalmente bem com elas próprias. É isso que vai fazer com que sintam mais amor e alegria de dentro para fora, é isso que vai fazer com que voltem à essência natural, que é amor!

Tantas pessoas com falta de autoestima, inseguranças, que viveram demasiado tempo reprimidas por isto ou aquilo, estão a querer finalmente a aceitação delas mesmas e com isso escolhas mais saudáveis e pensamentos mais positivos para uma vida de mais bem estar interior e exterior.

Jamina Ann da Silva, Taróloga do Tarot dos índios para o Sapo Astral/Sapo Zen.

Consultas presenciais em Portimão e Lisboa ou por telefone com marcação.

Site

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.