Saturno entrou em Virgem e já se encontra a receber as energias meticulosas e serviçais deste signo. Saturno rege esta nossa tridimensionalidade, que Virgem conhece bem, com as suas leis e rigor, até porque tem Peixes como signo oposto, que representa as coisas do céu e do espírito, polarizando-se entre si.

É esta viagem que Virgem, na meticulosidade da matéria cruza com o sentido de serviço, aquele serviço que não consegue ouvir do seu regente Mercúrio, mas sim, escutando Neptuno, que se encontra a reger o seu lado oposto no Zodíaco.

Sendo Neptuno o regente de Peixes, é um planeta que em astrologia vivencial é-nos difícil de observar e entender, pois parece impossível desagregar do resto da realidade, para momentos reflexivos sobre o seu ensinamento. Isto acontece porque Neptuno pede a comunhão, não apenas a união entre o espírito e a matéria mas sim, a ligação total entre o espírito e a alma. É a vivência do “uno”.

Nesta posição, com Saturno a actuar em Virgem e Peixes, possui a consciência da encarceração, ou do aprisionamento do espírito na matéria, pois assim, com mais facilidade, parte a sua própria rigidez e conjuga a sua força com o serviço, que a voz distante, muitas vezes traduzida em fé pede: “Faça-se a tua vontade”.

Quando Virgem faz ferver o seu regente Mercúrio, de tanto enredo tridimensional, deixa-se envolver pelo seu regente esotérico, a Lua, permitindo que, lentamente, toda aquela intuição e capacidade de sentir comece a ligar-se à própria Terra, com o próprio pulsar, com o próprio espírito da matéria, até que com esta base bem solidificada, começa a ouvir com bastante mais amplitude, o seu signo polar ou oposto - Peixes. Saturno ajuda… Ele rege o tempo, ele rege a ordem, ele rege o encadeamento das coisas. Saturno ajuda…

Veja a continuação do artigo na próxima página

Virgem e Saturno irradiam a responsabilidade que temos perante Ele. Mesmo quando Saturno ainda não tem consciência de quem é “Ele”, assume o dever da responsabilidade, pois sabe que a Ordem vem de cima e sabe também, que essa é a sua função. Ele é a vontade, a vontade que irradia vida.

Quando se faz o que Saturno nos pede e não se cristaliza nas suas próprias regras, ele ensina-nos a bailar com a energia, pois ele só cristaliza, só delimita para não sairmos do caminho, só empareda o que não é a evolução por nós escolhida antes de encarnar, e estando em Virgem, o único signo mutável do elemento Terra, emana energias afins ao propósito de Saturno. Neste signo, o processo vai ser mais profundo do que no signo anterior, Leão.

A estadia neste signo é mais fácil para Saturno, porque Virgem entrega-se e completa-se em Peixes. É a energia que trabalha de Sol a Sol, sem questionar e dando graças à Mãe por lhe dar o que ele necessita para viver. Virgem segura a espiga, que depois transforma em pão, o corpo D’ele.

Foi aquela mágica operacionalidade entre o Ser e a Terra, que criou um bem mais que necessário para sobreviver. É o próprio símbolo da vida é a comunhão entre o espírito e a carne, que consciencializa a co-responsabilização por toda a Criação.

É esta “entrega” à Mãe que no Zodíaco é simbolizada pelo regente esotérico de Virgem, a Lua. Essa entrega existe quando estas duas energias se tocam: Lua-Mãe e Saturno-Pai. Quando existe entendimento dentro do Ser sobre estas energias, o Ser reencontra-se redescobre-se. Ele próprio, o Ser, ocupa o seu lugar na Terra, não se sentindo mais aprisionado na matéria, agradecendo pela força que a esta lhe proporciona.

Frederico Saraiva
Escola de Astrologia Nova-Lis

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.