Grande momento para tudo o que já entendem sobre responsabilidade e liberdade passar a outra etapa, agora vamos entrar num campo sensorial mais profundo, onde se faz a síntese, sente-se onde a estrutura da identidade psicológica, ainda se mantém tão conectada com as memórias da última etapa de evolução, era dos peixes, onde está a ferida da projecção do perfeito nas relações…

Eu diria que estamos a passar momentos muito agitados e simultaneamente calmos se soubermos manter a quietude interna… Sei que parece uma dicotomia, ficar quieto no centro da agitação, mas existe um ponto onde se consegue criar essa estabilidade, é em silêncio... sentindo-nos…

No campo subjectivo o ser humano vai-se adaptando a situações que não lhe são confortáveis, nada de criativo têm, mas porque o faz?... Porque ao nível do inconsciente está à espera que os outros mudem, que as situações mudem... molda-se, ajusta-se… até aqui igual, projecção da mudança do outro, pois o fora está mal… sim está mal porque ainda acham que só os próprios é que estão bem…

Vamos agora focar aqui, neste ponto ... projecta a energia no abstracto, a sua razão, o que para si é correcto, ético, justo, o que sente, o que valoriza, em suma a sua verdade… é aqui que começa a ilusão e a projecção… adapta-se, molda-se, ajusta-se, mas inconscientemente está a fazê-lo num compasso de espera imaginário que o outro ou as circunstâncias que envolvem a dinâmica vá mudar… perde a consciência de si, do aqui e agora, pois fica a idealizar como será se os outros mudarem isto, mais aquilo, mas fica apenas fixo num ideal , o foco energético está num universo fora da realidade aqui e agora e centralizado num hipotético fim diferente … nada faz que corresponda ao que na realidade está a querer, ao que é dado como oportunidade para sentir e agir no aprendizado da construção de relações saudáveis…

Vamos mais profundo… o seu ideal, o que gostaria, o que o faria feliz… mas coloca isso no futuro e não sente na verdade o outro, não aceita o outro, não faz ideia do quão distante está de saber sentir o outro, aceitá-lo, mas não perder o foco de si em simultâneo…

Um cenário no futuro será eu aceito-me e aceito-te, tal e qual como somos, diferentes e não querendo mudar, mas sim partilhar a diferença …

Chegou o momento de sentir o quão projectamos e não víamos que não nos aceitávamos uns aos outros na diferença, ou somos iguais ou ficamos desiludidos, tristes zangados…

Sim a maioria dirá, eu já sei isso…
Pergunto, praticam?

Pois se praticarem vão sentir o quão estavam a enganar-se, iludindo o ego com justificações do quão investiram e o outro não mudou… então em que ficamos… o outro é que muda, não é nada do que que sonharam, investiram …
No sentimento de desilusão, está o gérmen da projecção e onde não se investe numa dinâmica mais honesta, saudável e real com os vossos sentimentos e desejos… de seguida vem o vazio da zanga, vem as lutas de desresponsabilização e culpabilização … mas afinal olhem para trás e sintam, falaram , trocaram ideias, avaliaram em partilha o que estavam realmente a sentir como desconforto?

Não, simplesmente porque o inconsciente estava só no sonho do ideal de si e dos outros e não aceitava o presente como de facto era… se o fizeram, foi com exigência da mudança?... como se isso for possivel, mudar um padrão de um dia para outro... é necessário ir se vivenciando, ajustando , mas para reequilibrar o padrão e não escondendo ou anulando... é preciso estar em partilha, vivência para reajustar uma nova atitude...
Essa estrutura psicológica de comportamento está a ser alinhada num campo energético mais REAL, mais unificado com a intenção da alma e Guiar as experiências que atraem à vossa Vida… O ego tem medo deste campo de verdade, está tão “viciado” nos jogos do controle da perfeição que nem se apercebe do quão mente e ilude…
Correctas relações humanas é este campo de unidade na individualidade e presença total na vivência com a individualidade do outro… podem não estar na mesma sintonia interna em muitos momentos, isso é normal, aprender a estar a dois é um dos exercícios mais complexos da vida, porque o ser humano ainda tem dificuldade em falar sem criticismo da diferença e muitas vezes ajusta-se para viver a ilusão de que assim pode ser que mude… pois é assim que nada muda e cria-se a mentira vazia que mata a energia vida, é tudo matéria de projecção…

Então sintam agora se estão mesmos disponíveis para viver em respeito pela individualidade vossa e do outro e partilhar a verdade a cada momento, aqui e agora…
Esta é que é a forma de haver verdade, aceitação, respeito, pela diferença e partilha-se sem retirar espaço para ser e deixar ser… mas lembrem-se que o silêncio para evitar a partilha da diferença,quando é manifesto por medo, vai ser a semente da desilusão, da zanga, num futuro…

Tempo de sentir se estamos dispostos a fazer essas mudanças nas nossas relações, aprender sobre Nós através dos silêncios podres e sentir o quão isso impossibilita uma dinâmica verdadeira, daí só nasce o vazio sem vida…

Mas o ser humano ainda idealiza relações onde esteja sempre tudo bem, isso é uma utopia, somos seres individuais e temos que aprender a partilhar diferença sem defesa, mas cooperação, compreensão, diálogos sem medo…

Meditem, sintam e observem onde andam a perder tempo, energia, a tentar provar algo em vez de estar presente aqui e agora com todos os factos reais e ser activos, partilhar o vosso mundo subjectivo com os outros …
Esta é a elevação onde a Alma é o comandante da viagem, o ego da vítima vai sendo realinhado com a vontade de aprender a exprimir e falar e saber ouvir-se e ouvir o outro…

O que estou a dizer mostra bem onde ainda projecta ideais e não vive no presente…

Quando saímos deste mundo fechado e subjectivo, vamos para a vida com uma postura de humildade sim, mas disposta a ser autêntico …

O criticismo é produto do gérmen da culpa… alguém tem que ter culpa…

Elevação e fusão de alma e personalidade requer esta disponibilidade de estar presente e disponível para mudar a forma como se relaciona com o mundo das diferenças…
A Lua em virgem vai fazer uma oposição a vénus, Neptuno, nódulo sul , marte e kiron em peixes… a acompanhar marte e kiron em peixes a fazer quadratura a saturno em sagitário, cura de atitude na vida, mas alinhada fora da culpa e passividade paralizada… Júpiter em balança a fazer oposição a Úrano em carneiro e por fim Úrano em carneiro a fazer trígono a saturno em sagitário, , liberdade em iniciar sem passado novos valores na dinâmica relacional, uma expansão e vontade de libertar as velhas crenças e valores de como tinhamos que nos submeter,resignar e por fim isolar…
Um Abraço enorme em Amor por o crescimento do verdadeiro amor e entrega a ser Genuíno…

Ruth Fairfield
Incondicionalmente rendida ao Universo e às Leis da Vida

http://sunshineruth.wix.com/astrologia

• https://www.facebook.com/ruth.fairfield
• https://www.facebook.com/novo.cristal
• Contactos telefónicos: 966425493 / 914632063

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.