A Lua Cheia em Virgem, no dia 27 de fevereiro, ajudou a trazer maior estabilidade mental e o sentimento de que é possível lidar com aquilo que a vida nos apresenta, ao ajudar-nos a ser mais disciplinados naquilo que fazemos e no que pensamos, e mais ponderados nas nossas expetativas. A influência desta Lua Cheia estende-se durante os primeiros dias de março.

Este mês é caraterizado pela passagem do Sol pelo signo Peixes, aquele que, sendo o último do Zodíaco, é o que está mais ligado ao transcendente e à aceitação de que nem tudo o que existe pode ser compreendido pela mente consciente, mas pode e deve ser sentido pela centelha Divina que habita em nós, a dimensão espiritual do nosso ser. O Sol em Peixes estimula a compaixão pelos outros e por nós próprios e a sensibilidade à voz silenciosa do nosso coração, assim como a preocupação constante em relação a todos aqueles que reconhecemos precisarem do nosso amparo e da nossa compreensão.

Vénus também se encontra em Peixes até ao dia 21 de março, o que faz com que o nosso coração sinta maior necessidade de estabelecer uma conexão mais significativa e profunda com aqueles que são importantes para nós, embora, porque a energia de Peixes é difusa e difícil de compreender, nem sempre saibamos definir concretamente o que esperamos dos outros ou o que procuramos para que a nossa vida tenha maior sentido e significado. Sentimos maior compaixão pelos outros e procuramos estar mais próximos deles, mas nem sempre conseguimos expressar as nossas necessidades de forma eficiente ou compreender aquilo de que uma relação precisa para prosperar.

Logo no dia 3 de março Marte entra em Gémeos, o que é uma posição muito mais confortável para este planeta, que passou os últimos tempos em Touro, onde a sua energia se sentia contida e, como tal, mais facilmente degenerava em sentimentos de raiva e de revolta. Marte em Gémeos espicaça a nossa vontade de aprender mais, de conversar mais, de partilhar ideias e, embora possa propiciar discussões acesas uma vez que a agressividade verbal é uma das fraquezas de Marte neste signo, também nos pode dar uma preciosa ajuda em questões relacionadas com a valorização pessoal, o crescimento profissional e o alargamento de horizontes, para além de, de forma muito positiva, fazer com que seja mais fácil encontrar soluções, ao dar-nos a motivação para experimentar caminhos diferentes daqueles que estamos habituados a percorrer.

A energia de Peixes, que está em destaque ao longo de todo o mês, é especialmente enfatizada a meio de março: no dia 13 temos uma Lua Nova neste signo, unindo a energia do Sol e da Lua em Peixes, e no dia 15 é Mercúrio que também entra neste signo. Esta fase é muito favorável para ganhar uma compreensão mais profunda a respeito das situações, permitindo-nos ver "para além do que é visível", e ajudando-nos a compreender as motivações dos outros, e de nós próprios, para lá daquilo que é mostrado. Durante os próximos tempos, Mercúrio em Peixes acentua a nossa intuição e o conhecimento espiritual, ajudando-nos a agir mais de acordo com aquilo que sentimos, de forma inexplicável, ser o mais correto ou adequado para que possamos alcançar aquilo que desejamos ou ir ao encontro do que entendemos ser o nosso propósito de vida.

A partir do dia 20 acontece uma importante mudança energética: o Sol entra em Carneiro, ao mesmo tempo que temos o Equinócio da primavera, que marca o reflorescimento da Natureza e o aumento progressivo das horas de luz solar. A energia dominante passa a ser marcada pela ação, pelo impulso, pela sede de conquista e pela garra do Fogo. As paixões intensificam-se e os ânimos exaltam-se. Quando o Sol se encontra em Carneiro, tendemos a querer agir, fazer acontecer, e mostrarmos mais quem somos e o que valemos. Para trás ficam os tempos de recolhimento e reflexão: a partir daqui, a expressão passa a estar em destaque.

No dia 21, Vénus também entra em Carneiro, intensificando esta energia. Os afetos ganham uma dimensão mais fervorosa e tendemos a ser menos pacientes quando o comportamento e as respostas dos outros não correspondem àquilo que deles esperávamos. Não queremos esperar, porque sentimos que o tempo nos foge e que não temos mais um minuto a perder.

Março despede-se, astrologicamente, com uma Lua Cheia em Balança, que nos ajuda a definir melhor o equilíbrio entre nós e os outros, entre o que o nosso ego nos pede e o que a nossa alma deseja. Oposta ao fervoroso Sol em Carneiro, a Lua Cheia em Balança ajuda a dosear melhor a energia que investimos, lembrando-nos que é muito importante saber escolher as batalhas que travamos e aquilo em que apostamos com entrega e devoção.

Março é, pois, um mês propício a um despertar sereno, em que lentamente nos vamos aventurando a expressar o que procuramos e a avançar no sentido que nos parece mais certo, de acordo com as metas que estabelecemos para nós. Assim como a primavera sempre volta, sejam quais forem as circunstâncias que o Mundo enfrenta, também nós temos sempre a possibilidade de ser mais quem somos, mesmo que para isso precisemos de, primeiro, incubar com afeto, zelo e cuidado os sonhos que vão crescendo dentro de nós.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.