Junho começa sob o efeito da Lua Cheia em Sagitário (29 de maio), que nos incentiva a pensar em grande e a apontar para metas elevadas. Assim, o mês começa sob uma influência bastante benéfica, motivando-nos para concentrarmos esforços naquilo que mais desejamos alcançar e na forma como podemos melhorar a nossa vida.

O Sol encontra-se em Gémeos durante uma boa parte do mês (até ao dia 21), privilegiando a comunicação e a partilha de conhecimentos com os outros, bem como as aprendizagens.

Mercúrio, o planeta regente de Gémeos, estará neste signo até ao dia 12, onde se sente confortável, espicaçando a nossa curiosidade e agitando a nossa mente. No dia 12, Mercúrio transita para Caranguejo, onde ficará apenas até ao dia 28 de junho. Mercúrio em Caranguejo faz-nos pensar (e agir) de uma forma mais profunda do que enquanto estava em Gémeos, quando a quantidade nos interessava mais do que a qualidade. Mercúrio em Caranguejo preocupa-nos com as nossas questões pessoais, desinteressando-nos dos assuntos universais e coletivos, e faz também com que os nossos pensamentos estejam mais fortemente impregnados de emoção, fazendo com que seja difícil manter a objetividade.

A Lua Nova em Gémeos, no dia 13 de junho, pode levar-nos a dar início a um projeto criativo ou a exprimir de alguma forma as nossas ideias e sentimentos. Esta Lua Nova, e os dias que a rodeiam, oferecem um bom período para concluir tarefas e fazer tudo o que precisa de ser feito, até porque à medida que o mês avança o ritmo tende a abrandar. A energia da Lua Nova em Gémeos traz uma lufada de ar fresco às nossas vidas, e ao entrarmos conscientemente em harmonia com a energia positiva deste signo iremos aprender com os outros através da nossa curiosidade, melhorando as nossas aptidões sociais e para a comunicação. Ao abrir a nossa mente para outras realidades aprendemos a apreciar a diversidade que nos rodeia.

Também no dia 13 de junho, Vénus deixa o protetor signo Caranguejo e entra em Leão, o que aumenta a tendência para o dramatismo nos nossos afetos e relacionamentos! Embora esta posição planetária ponha em destaque a nossa generosidade, também nos deixa mais exigentes. Uma vez que Vénus irá formar uma oposição a Plutão e a Marte e uma quadratura a Júpiter ao longo deste mês, as nossas emoções e os nossos desejos podem facilmente entrar em conflito.

Será, pois, um mês caraterizado por uma emotividade exigente, caprichosa, quase infantil. 

No dia 16 de junho, uma semi-quadratura de Úrano com Neptuno pode trazer-nos inspiração, mas teremos dificuldade em lidar coma frustração se os nossos sonhos não nos satisfizerem. Convém ter cuidado para evitar atitudes irrefletidas e arriscadas, que podem não trazer bons resultados.

A 18, Neptuno entra em movimento retrógrado e isso dificulta a nossa capacidade de ver as situações com lucidez e sentido prático. Este ciclo retrógrado irá manter-se até ao dia 24 de Novembro, o que se traduz em alguma indecisão e maior dificuldade em tomar decisões, mas que também pode trazer importantes descobertas interiores.

Nos dias 19 e 20 de junho, Mercúrio forma um trigono com Júpiter e com Neptuno, o que nos traz inspiração.

No dia 21 de junho, a entrada do Sol em Caranguejo é acompanhada pelo Solstício de Verão, uma efeméride muito importante, reverenciada desde tempos antigos pelos povos que se juntavam para assistir ao nascer do Sol. Temos, nessa data, a noite mais curta do ano e portanto o dia mais longo, e a energia solar é mais forte e está em destaque. 

Os Solstícios (bem como os Equinócios) marcam mudanças de fluxo energético. A chegada do Verão, no Hemisfério Norte, traz consigo uma energia de expansão, favorável à comunicação, à partilha e à extroversão. É também tempo para descontrair, relaxar o corpo e a mente e aproveitar as horas extra de luz, enquanto os dias começam lentamente a diminuir, até ao Equinócio de Outono.

No dia 26 de junho, Marte entra em movimento retrógrado, e assim continuará até ao final de Agosto, inaugurando um período que nos convida a pensar melhor antes de agir. Marte retrógrado deixa-nos também mais cansados, lembrando-nos da importância de descontrair e de reservar tempo livre para permitir ao nosso ser existir, simplesmente, sem ter de ceder à pressão ou de cumprir seja o que for. Marte encontra-se em Aquário e isso faz-nos agir de acordo com os nossos ideais, levando-nos a defender simplesmente as causas e as ideias em que acreditamos, e fazendo também com que estejamos mais tempo a pensar no que vamos fazer do que propramente a agir.

Marte retrógrado retoma, no final do mês, a energia com que junho começa: ao fazer-nos refletir melhor, obriga-nos a avaliar até que ponto estamos a seguir o caminho que nos traz maiores satisfações e que faz mais sentido para o nosso percurso e para a pessoa que somos. Teremos de analisar de que maneira as nossas ações têm contribuído para nos ajudar a alcançar as nossas metas ou se, pelo contrário, nos afastam daquilo que realmente queremos.

A energia de Marte passará a estar mais virada para dentro de nos próprios, o que pode intensificá-la e fazer com que nos crie uma maior pressão interior. É preciso ter cuidado para evitar instigar os problemas, em vez de lidar com as situações de uma forma direta e frontal. É, no entanto, uma boa fase para compreender melhor as nossas motivações e desejos, assim como para retomar projetos e interesses antigos.

No final de junho teremos ao todo cinco planetas em movimento retrógrado - Júpiter, Saturno, Plutão, Neptuno, Marte - o que torna a energia cósmica mais lenta, mais pesada, mais densa. Esta é uma fase propícia à reflexão e que nos conduz a um abrandamento, intensificando-se ainda mais em Agosto, quando estarão seis planetas retrógrados.

Portanto, aproveite o mês de junho para dinamizar a sua vida, porque a partir do final do mês, e durante os dois meses que se seguem, será mais difícil progredir e ver as situações avançarem, já que estaremos focados em um ou dois aspetos em particular, detendo-nos numa análise exaustiva.

O mês termina com a Lua Cheia em Capricórnio, no dia 28, que será bastante poderosa e que irá preparar-nos para os eclipses que julho irá trazer. Junho será, portanto, uma espécie de ponte entre as mudanças trazidas por maio e as revelações que julho trará. A Lua Cheia em Capricórnio lembra-nos da necessidade de assumirmos os nossos compromissos, de cuidar das nossas responsabilidades e de agir com maturidade. Neste mesmo período, o Sol em Caranguejo estará em oposição a Saturno, o que porá em destaque as nossas limitações e condicionantes.

A 29 de junho, Mercúrio entra em Leão, fazendo-nos estar mais focados nas nossas metas, e menos preocupados com os pormenores.

Junho marca, também, o final da primeira metade de 2018, este ano que tem a energia numerológica 11, sendo por isso um ano de raras oportunidades. Ao entrar na segunda metade do ano importa retomar o princípio da aprendizagem e voltar a concentrar a nossa atenção naquilo que podemos fazer para crescer, avançar, evoluir, e nesse sentido as situações podem pressionar-nos, desafiar-nos, obrigar-nos a encontrar o nosso poder e os nossos dons. Junho é um mês que traz estabilidade e criatividade, sendo favorável para a auto-expressão e para tirar mais tempo para si. Descubra novos potenciais dentro de si próprio: eles vão transformar-se em importantes recursos na sua vida.  

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.