Jadav Payeng pertence à tribo indígena mishing na região de Assam, na Índia. Vive numa pequena cabana na floresta de Madjuli, a maior ilha fluvial do mundo, na companhia de Binita Payeng, a mulher, para além dos seus três filhos. A criação de vacas e búfalos é a única fonte de rendimento da família do ativista ambiental, que se tornou silvicultor ao plantar, há já quase 40 anos, uma árvore por dia.

Um gesto que transformou a ilha onde reside, no centro do rio Brahmaputra, numa reserva florestal. Tudo começou em 1979 quando Jadav Payeng, à época com 16 anos, encontrou um elevado número de cobras mortas devido ao calor excessivo após uma série de várias inundações que deixaram um rasto de destruição na ilha, praticamente toda ela árida. Foi então que decidiu levar a cabo a missão da sua vida.

Planta uma árvore por dia há quase 40 anos e transformou uma zona árida numa imensa floresta

Salvar Madjuli da erosão através da plantação de árvores, uma por dia, passou a ser a causa que abraçou. Hoje, existem cerca de 550 hectares de floresta, mais 110 do que o Central Park em Nova Iorque, nos EUA, que ocupa uma superfície de 340 hectares. Uma verdadeira reserva natural, visitada por mais de 100 elefantes, onde vivem tigres-de-bengala, uma espécie em vias de extinção, para além de rinocerontes-indianos.

Planta uma árvore por dia há quase 40 anos e transformou uma zona árida numa imensa floresta

Nos últimos 70 anos, Madjuli viu a sua extensão diminuída em mais de metade e teme-se que possa submergir nos próximos 20 anos devido à constante ameaça da erosão. Os grandes diques construídos nas localidades que povoam as margens do rio Brahmaputra para as proteger durante a estação das monções redirecionam a fúria das águas do rio para a ilha que, provavelmente já teria desaparecido não fosse a sua persistência.

Planta uma árvore por dia há quase 40 anos e transformou uma zona árida numa imensa floresta

Em 2015, o ativista ambiental foi distinguido com a Padma Shri, a quarta mais alta condecoração atribuída a civis na Índia. O extraordinário gesto de Jadav Payeng já deu origem a "Forest man", um documentário escrito e realizado por William Douglas McMaster, disponível no YouTube, na versão original, em inglês. "Histórias como esta merecem ser divulgadas", elogia Elizabeth Caro, uma das admiradoras do indiano.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.