A impossibilidade de ficar indiferente ao marco dos 75 anos do Scrabble, levou a inúmeras celebrações à volta do mundo. Para comemorar este aniversário e a coroação do rei Carlos III – que celebra, também ele, 75 anos neste ano – o conhecido chapeleiro britânico Justin Smith Esquire criou uma coroa inteiramente de peças de Scrabble inspirada nas verdadeiras joias da coroa britânica. Já em França, a artista Chloe M celebrou os 75 anos do seu jogo preferido expondo o seu “Scrabble Slam” em frente à Torre Eiffel. Desafiou-se ainda o público a iniciar uma conversa internacional com o hashtag #75yearsofScrabble, com o qual a comunidade tem partilhado momentos únicos e episódios engraçados à volta do tabuleiro.

O jogo de mecânica simples, mas viciante, cujo conceito nasce na década de 1930, no 5.º andar de um modesto apartamento em Nova Iorque, veio a provar-se um clássico intemporal. Durante os seus 75 anos de existência (na sua versão comercial que data de 1948) o Scrabble passou por diversas evoluções, mas a essência permaneceu a mesma: criar palavras com as letras disponíveis para obter a maior pontuação possível. O Scrabble não é só um jogo, mas também uma sensação global – a cada hora, cerca de 30.000 jogos são iniciados, demonstrando que, se existe uma língua universal, esta é composta por letras e palavras.

O Scrabble celebra 75 anos. Conheça a história do jogo que já foi disputado no espaço
créditos: Divulgação

Com mais de 4.000 clubes de Scrabble espalhados pelo mundo, este universo resulta quase como uma sociedade secreta, mas com mais diversão e menos conspiração. E quem diria que um jogo de palavras se poderia também tornar numa estrela de cinema? O Scrabble é já uma verdadeira celebridade, tendo participado em filmes como “A Semente do Diabo” ("Rosemary’s baby"), “Cercados” ("Blackhawk Down") e, a sua última aparição no grande ecrã foi no sucesso de bilheteiras “Resistir-lhe é Impossível” ("Wedding Planner"). Mas também no pequeno ecrã é protagonista tendo aparecido na série de televisão "Simpsons". Num dos episódios, Bart Simpson joga Scrabble e coloca a palavra falsa KWYJIBO e obtém uma grande pontuação, tendo definido a palavra como um “macaco careca norte-americano com queixo pequeno”.

O astronauta canadiano Chris Hadfield arranjou uma forma de jogar Scrabble na Estação Espacial Internacional: com velcro no reverso das peças. Estima-se que o número de peças de Scrabble perdidas pelo mundo, se empilhadas, recriariam a altura de 12 Empire State Buildings.

A concentração, o pensamento estratégico e a rapidez são requisitos necessários ao sucesso e tornam-se o mote para desafiar e juntar todos à volta tabuleiro. Contudo, é a simplicidade do jogo que é a chave para o seu sucesso: não importa o número de palavras que se conhece, mas sim a forma como são utilizadas. Mais do que estimular o raciocínio lógico e fortalecer habilidades comunicativas o jogo proporciona um ambiente propício à criação de relações e memórias que duram para além dos 50 minutos estimados para o jogo.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.