Depois de Agra e Lucnau, o terceiro Sheroes Hangout Cafe abriu em Noida, em Uttar Pradesh, na Índia, sendo gerido por mulheres sobreviventes de ataques com ácido. Este café é uma iniciativa lançada pela Chhanv Foundation, que visa capacitar as vítimas, oferecendo-lhes empregos e formação.

Os ataques com ácido deixam as vítimas desfiguradas, mutiladas ou cegas, sendo necessário uma longa reabilitação. Este tipo de atos acontece em países com elevadas taxas de violência contra mulheres e desigualdade de género. As discussões domésticas, pedidos de casamento não desejados ou tentativas de violação são os maiores fatores para que estes ataques aconteçam.

As vítimas deste crime são posteriormente isoladas, principalmente por vergonha social, o que lhes impede de estudar, encontrar emprego ou ter uma relação.

No Sheroes (da junção she+heroes [heroínas]) Hangout Cafe de Noida trabalham apenas mulheres, que querem partilhar as suas histórias de vida e contribuir para “uma Índia livre de ataques com ácido”, pode ler-se no site oficial da Fundação.

Veja as imagens

Apesar de este tipo de agressão apenas ter começado a ser contabilizado em 2013, o Departamento Nacional de Registos Criminais indiano estima que aconteçam mais de 1000 ataques por ano, em todo o país.  No entanto, muitos destes casos não chegam a ser denunciados por vergonha ou por medo de um novo ataque. Os ataques são, na maioria, contra mulheres entre os 15 e os 20 anos.

O Sheroes Hangout é financiado por um projeto de crowdfunding, uma vez que não tem qualquer objetivo de lucro. O sistema de pagamento em vigor é cada um paga o que acha que deve oferecer pelo que consome.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.