Quarenta bandas e artistas, 22 deles portugueses, atuam na sexta-feira e no sábado em dez salas e dois autocarros, na zona da Avenida da Liberdade, em Lisboa, no âmbito da primeira edição do festival Vodafone Mexefest.

Os concertos iniciam-se pelas 20:30 e deverão terminar por volta das 02:00, ocorrendo alguns em simultâneo.

As honras de abertura do festival, na sexta-feira, cabem aos portugueses Asterico Cardinal Bomba Caveira, que deverão mostrar na sala 2 do cinema São Jorge as músicas do seu EP de estreia lançado este ano.

Pouco depois, às 20:45, os portugueses Julie and The Carjackers estreiam o palco do restaurante Terraço do Hotel Tivoli, onde irão apresentar ao vivo "Parasol", o álbum de estreia do grupo, editado este mês.

À mesma hora, a portuguesa Luísa Sobral apresenta-se na Igreja de São Luís dos Franceses.

No primeiro dia do festival atuam ainda mais sete artistas portugueses: You Can't Win Charlie Brown (restaurante Terraço), Macacos do Chinês e o DJ Ricardo Guerra (Cabaret Maxime), Capitão Fausto e Paus (Estação de Metro dos Reatauradores), Salto (bus 1), Farra Fanfarra (bus 2) e Samuel Úria (sala Vodafone FM, ao lado do Coliseu dos Recreios).

Entre os artistas estrangeiros destacam-se os brasileiros A Banda Mais Bonita da Cidade, um fenómeno da Internet, com atuação marcada para a Casa do Alentejo, por onde passará também a norte-americana Eleanor Friedberger, que representa metade dos "Fierce Furnances".

De regresso a palcos portugueses estão os britânicos Fanfarlo, que atuam na sala 1 do cinema São Jorge, depois da espanhola Bebe, os canadianos Junior Boys e Handsome Furs, com concertos marcados para o Teatro Tivoli, e os norte-americanos Spank Rock que passam pelo Cabaret Maxime.

Na sexta-feira atua ainda o norte-americano Josh T.Pearson, na Sociedade de Geografia de Lisboa.

Nas três edições anteriores, o festival de música realizou-se em várias salas da mesma zona da cidade, mas teve o patrocínio de uma marca de cervejas.

O segundo dia do Vodafone Mexefest começa, também às 20:30, com a atuação do Coro Africano na Igreja São Luís dos Franceses, por onde passará o projeto Old Jerusalem, do português Francisco Silva.

No sábado, regressam a Portugal os britânicos James Blake (Teatro Tivoli) e Blood Red Shoes (metro dos Restauradores), o norueguês Lindstrom (Cabaret Maxime) e os norte-americanos Toro y Moi (sala 1 do São Jorge).

No mesmo dia, a dinamarquesa Oh Land sobe ao palco da sala 1 do cinema São Jorge para apresentar ao vivo o seu álbum de estreia, homónimo, editado na segunda-feira.

O alinhamento de artistas estrangeiros do Vodafone Mexefest fica completo com os canadianos Foxes in Fiction (restaurante Terraço), os dinamarqueses When Saints Go Machine (Cabaret Maxime) e os norte-americanos Beat Connection (restaurante Terraço) e EMA (sala 2 do São Jorge).

No segundo dia do festival atuam ainda os portugueses Aquaparque (sala 2 do São Jorge), Dead Combo (Teatro Tivoli), doismileoito (metro dos Restauradores), Algodão, projeto do ex-Da Weasel Carlos Nobre, e We Trust (Casa do Alentejo), Filho da Mãe (Sociedade de Geografia de Lisboa), a DJ Isilda Sanches (Cabaret Maxime), Os Velhos (bus 1), Farra Fanfarra (bus 2) e Os Capitães da Areia (sala Vodafone FM).

Em março, nos dias 02 e 03, realiza-se uma nova edição do Festival no Porto.

30 de novembro de 2011

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.