Alguns relatam a sua experiência com o coronavírus na primeira pessoa, como a alemã Carolin Lauffenburger, cujo marido deu positivo para o vírus, depois de apresentar febre e dores no peito.

O casal respondeu a muitas perguntas dos internautas sobre a doença, desde o contágio inicial ao tratamento. A blogger pediu ao seus 100.000 seguidores no Instagram "que não sejam uma geração que prefere a liberdade temporária ao bem-estar de todos".

A nova-iorquina Arielle Charnas também partilhou no Instagram desde os seus primeiros sintomas e dores até ao teste no hospital que deu positivo, enquanto contou com o apoio e conselhos dos seus 1,1 milhão de seguidores.

"Estou feliz que a febre tenha passado, mas hoje sinto mais dor do que nunca", disse a influenciadora, enquanto anunciava que não comunicaria mais sobre a sua doença.

"Tenho a impressão de que o que vivemos é um pesadelo, mas estou determinada a trazer um pouco de normalidade às nossas vidas", acrescentou.

"Voltarei às coisas que me fazem feliz, como os meus filhos, a minha vida familiar, moda e trabalho", disse Charnas.

Muitos outros influenciadores, bloqueados em casa, sem compromissos ou viagens à vista, fizeram transmissões em direto nos últimos dias para manter contacto com o público, partilhando a sua vida quotidiana e os seus "tutoriais de confinamento".

Ao conectar-se ao Instagram na terça-feira, o francês Panayotis Pascot interagiu ao vivo com 2.000 espectadores, reunidos em vários segundos. "Estou a comer biscoitos Pim's de framboesa, assisto (à série) The Walking Dead, o que é uma péssima ideia", explicou o humorista aos seus seguidores sobre o confinamento.

O seu compatriota Jeremstar multiplicou os vídeos curtos que mostram o seu espanto com as lojas fechadas e a sua nostalgia por coisas que não poderá ver durante várias semanas. "Diverto-me a ficar feio, não vou pentear o cabelo", disse ele no Instagram, acrescentando que se está a prepara para engordar "29 quilos".

Muitos utilizadores das redes sociais também multiplicaram os seus conselhos, resumidos no slogan: "Eu fico em casa".

"Não corra no parque, não seja egoísta neste período", disse na segunda-feira a rainha das influenciadoras italianas, Chiara Ferragni, enquanto o seu marido, o rapper Fedez, organizava concertos online da sua varanda em Milão.

Wanda Icardi, apresentadora e agente do marido, o jogador do PSG Mauro Icardi, transmitiu na terça momentos de brincadeiras com os filhos.

E a estrela 'fitness' do YouTube TiboinShape dá conselhos sobre como ficar (muito) em forma em casa, entre exercícios e uma boa alimentação.

Para atingir o público jovem, a Organização Mundial da Saúde (OMS) também aderiu à rede Tik Tok, com a campanha #SafeHands. Entre piadas e coreografias, personalidades como a cantora Mariah Carey mostram como se deve lavar as mãos por pelo menos 40 segundos para as pessoas se protegerem do coronavírus.

E em todos os vídeos que fazem referência à pandemia, a plataforma também propõe aos utilizadores consultar fontes confiáveis, como a OMS, governos e imprensa.

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o novo coronavírus em Portugal e no mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.