Conseguiria reduzir o seu guarda-roupa para até 37 peças? Desafio para muitos, este conceito, comumente chamado de "armário cápsula", faz cada vez sucesso numa era em que a sustentabilidade está na ordem do dia.

A ideia é bem simples: escolher peças essenciais e versáteis, que combinem entre si, para que possa usá-las de diversas formas. Durante uma estação, só poderá usar essas roupas. Atualmente, nas redes sociais há vários desafios a circularem com diferentes formatos, números limites de peças e tempo para a sua utilização.

Independentemente do formato que achar melhor, o armário cápsula é ótimo para quem quer parar de fazer constantemente compras, ter um estilo de vida mais sustentável, aproveitar melhor as peças que já tem ou simplesmente deixar o armário mais organizado.

A consultora de moda Rachel Helidonis, de 37 anos, tem um 'closet' de 60 peças e sempre foi contida nas suas compras, apesar da sua profissão. Desta forma, a especialista evita adquirir peças semelhantes ou compras desenfreadas, como é o caso da época dos saldos. Também prefere investir na qualidade em vez de quantidade.

“Acredito que esse processo tem que ser orgânico e natural e não limitador”, disse Helidonis em declarações à edição brasileira da revista Vogue, ela que também partilha no Instagram algumas combinações criadas com o seu guarda roupa.

Além disso, a disposição das roupas no armário é organizada com cabides iguais e peças separadas por cor.

"Assim eu consigo visualizar tudo que eu tenho", conta, recomendando que haja, às vezes, uma alternação na ordem dos cabide, para não "viciar o olhar" e conseguir criar looks. "Quando eu vejo que estou muito viciada em um padrão, me lanço em alguns desafios", conta.

Fique agora com as seis dicas de Rachel Helidonis para montar um armário cápsula:

1. Autoconhecimento

Antes de comprar, avalie alguns critérios para ter certeza de que aquele ‘item-desejo’ se adequa à sua identidade visual e se ficará bem no seu guarda-roupa. Será que a peça que quer comprar tem a mesma expressão de outra que já possui? Não compre peças apenas por estar na moda, nem compre 10 calças da mesma cor.

2. Versatilidade

Exercitar a criatividade é fundamental. Utiliza a mesma peça para várias ocasiões. Uma camisa formal pode servir facilmente em algo mais casual com algo por debaixo, por exemplo

3. Valor da peça X quantidade de vezes que irei usá-la

É comum ver mulheres, principalmente, a gastar fortunas em roupas de cerimónia e a poupar em roupas práticas para o dia-a-dia. Invista em peças que podem ser usadas em diferentes ocasiões.

4. Parte de cima X parte de baixo

Geralmente as partes de cima chamam mais a atenção, pois estão próximas ao rosto, por isso invista em mais quantidades neste tipo de peça. A quantidade sugerida é de três partes de cima para cada parte de baixo.

5. Quanto uma peça custa vs o quanto ela vale

Ao adquirir uma peça é importante avaliar se aquele tipo corte ou tecido especial vale mesmo o preço que vai pagar por ela. Assim como peças de luxo.

6. Racionalize a compra

Para evitar uma compra por impulso, veja a peça que deseja num dia e faça uma reavaliação no dia seguinte, por exemplo. Vai ver que o desejo se dilui e as compras ficam cada vez mais assertivas.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.