Em muitos orçamentos familiares, o verão é sinónimo de um balão de oxigénio financeiro que permite ir de férias e reequilibrar algumas contas. Mas em tempo de pandemia e com as moratórias de crédito a terminar, faz sentido pensar e gerir ainda melhor este dinheiro.

Primeiro que tudo, vale a pena analisar as suas despesas fixas e se faz sentido canalizar parte ou a maioria do dinheiro para amortizar ou saldar alguma dívida. Por exemplo, se tem um crédito automóvel ou uma dívida no cartão de crédito pode conseguir reduzir os encargos mensais.

Se vai recomeçar a pagar o crédito cuja moratória termina em setembro e ainda não está numa situação financeira confortável, nada como canalizar o subsídio para ajudar a suavizar o impacto. Veja, de seguida, outras formas de o rentabilizar.

E um fundo de emergência, tem?

Se não é o caso, será uma boa altura para começar, uma vez que este é o grau zero da poupança. Assim, se tiver um imprevisto ao longo do ano já não terá de esperar pelo subsídio de férias para equilibrar as contas.

Se já constituiu este fundo de maneio, pode utilizar pelo menos parte do subsídio para fazer o seu reforço. Lembre-se que o ideal é que consiga uma poupança para fazer face a pelo menos seis meses de despesas. Nem que sejam 10 ou 20 euros por mês, caso não possa despender mais.

Se tem todas as situações acima acauteladas, é hora de amealhar para concretizar parte daquilo que andou a adiar: seja investir em formação complementar, trocar de carro ou de mobília. Os objetivos devem ser concretos e as poupanças feitas separadamente.

O PPR não serve apenas para a reforma

Enquanto poupa, seja no fundo de emergência, seja para um objetivo específico, pode colocar o dinheiro a render juros, como é o caso de um PPR (Plano Poupança Reforma). A sua vantagem é que tanto pode investir nesta opção na perspetiva de longo prazo, como complemento de reforma, ou apenas como um tipo de investimento, já que muitas vezes os juros compensam as penalizações pelo resgate antecipado. Aliás, pode ter mais do que um PPR. Em caso de dúvida peça o conselho de um especialista.

Investir para poupar: obras em casa

Se estava a pensar melhorar o isolamento da sua casa, mudar as janelas ou (finalmente!) instalar o ar condicionado de que tanto tem sentido falta, esta é uma boa altura para o fazer uma vez que só vai ter de arcar com 15% das despesas. Como? Basta concorrer e ver aprovada, claro, a sua candidatura ao Programa de Apoio a Edifícios Mais Sustentáveis, cuja segunda fase abriu em junho e termina no final de novembro. A candidatura é feita através da plataforma digital do Fundo Ambiental.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.